25    ago 20145 Comentários

Entrevista com o genealogista Afrânio Franco de Oliveira Mello

Hoje trazemos ao blog uma entrevista bastante interessante que fizemos com o genealogista Afrânio Franco de Oliveira Mello. Ele é genealogista, autor e co-autor de livros, co-fundador de um Instituto de Genealogia na cidade de Itapetininga, secretário de honras do Portal Ex-Combatente e realiza um trabalho fantástico juntamente com um jornal de sua região. Para mais detalhes é só ler a entrevista abaixo!

Boa leitura!

MH -Sr. Afrânio, o senhor publica frequentemente uma coluna sobre genealogia no jornal eletrônico ROL. Poderia falar um pouco mais sobre o seu trabalho com o site, sobre os seus objetivos e futuros projetos?

AM- Nessa coluna eu atendo aos pedidos que chegam do Brasil e do Exterior solicitando informações sobre sobrenomes de famílias e quase sempre eu tenho o que me pedem. Possuo um grande arquivo de sobrenome, de brasões e escudos e quando não tenho, saio a pesquisar nos sites de Genealogia existentes. Espero continuar atendendo no futuro todas essas pessoas e não tenho, no momento, projetos para essa área.

MH - O trabalho no referido jornal parece ser de natureza onomástica. Este é o foco principal da sua pesquisa genealógica? Quais são as peculiaridades deste tipo de pesquisa?

AM- É onomástico pois trato dos nomes próprios de pessoas com a explicação desses nomes. Até a presente data tem sido o foco principal, além das orientações que dou de como iniciar e dar andamento em pesquisas. A peculiaridade da pesquisa é exatamente a característica de cada um dos nomes.É inerente a ele.

MH - O senhor também pesquisa bastante sobre a área de Itapetininga/SP e sobre a história da Revolução. Poderia falar um pouco mais sobre estes trabalhos?

AM- Como membro do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapetininga tenho que cumprir suas metas que são as pesquisas de fatos históricos relacionados com a nossa cidade, fatos esses referentes a pessoas ou não.
A Genealogia é o meu maior trabalho no IHGGI. Minhas outras atividades na nossa história é relacionada com a Revolução Constitucionalista de 1932, pois aprendi com o meu pai, partícipe da mesma, que não devemos nos esquecer dela e dos seus objetivos. Sou Vice Presidente do 1º Núcleo de Correspondência "Paulistas de Itapetininga! Às Armas!!". Órgão da Sociedade MMDC de São Paulo, com atividades muito intensas na divulgação e na manutenção dessa Revolução. Temos inaugurado praças com o nome de ex-combatentes, praças com o avião dos paulistas, praças com estátuas de ex- combatentes, Placas em diversas instituições que foram hospitais , quartéis e que cederam combatentes para essas forças revolucionárias, entrega de diplomas às autoridades que mantém essa chama acessa. Sou secretário de honrarias do Portal de Ex-combatentes da Segunda Guerra Mundial , com o mesmo tipo de trabalho e divulgação.

MH- A sua pesquisa é feita individualmente ou existe alguma espécie de ponto de encontro para todos os interessados nos pontos mencionados acima (Itapetininga, pesquisa onomástica)?

AM- O ponto de encontro é o IHGGI em nossas reuniões e palestras. Minhas pesquisas tem um campo maior na Internet onde posso navegar por sites do mundo todo à procura da historiografia de nomes. Recebo arquivos de inúmeros institutos afins do Brasil e de muitos confrades que participam da minha atividade.

Afrânio, Sampaio e Jefferson

MH - Como começou o seu interesse pela genealogia?

AM- O meu interesse começou com as histórias familiares contadas por meus pais. Eles disputavam com as histórias dos seus antepassados, a melhor e a mais antiga chegada ao Brasil, contando histórias, muitas vezes fantasiosas, criando um interesse muito grande da minha parte em saber mais e mais. Com o tempo fui vendo os registros dos dois a respeito da família e dei continuidade aos mesmos.

MH - Conte-nos um pouco sobre a sua própria história familiar.

AM- Tanto do lado do meu pai como da minha mãe, nossas raízes são da Itália e Portugal e um imigrante que veio da Alemanha,  mas, anteriormente, tinha imigrado da Itália para a Alemanha e depois para o Brasil. Alguns dos meus antepassados estão ligados à fundação de Itapetininga e de Bofete, ambas no Estado de São Paulo.

Afrânio e sua esposa Regina

MH - Já criou a sua árvore genealógica? Qual é o tamanho da mesma e qual é o antepassado mais distante já encontrado?

AM- Sim , já tenho. Por incrível que pareça não a tenho na forma de ÁRVORE, muito comum nessa pesquisa. Tenho os registros de forma manual que passei para o computador. Levantei 42 sobrenomes na minha ancestralidade. Nunca me preocupei em saber a quantidade de nomes que tenho.Sei que são muitos. A referência mais antiga que tenho de um dos sobrenomes da minha família é do ano de 1312 e que é o URSO que virou D’URSO ,ORSO, URSINI, ORSINI,ORSI entre tantas outras grafias. Minha família mantém o ORSI.

MH - Qual foi o fato mais interessante que conseguiu revelar através da pesquisa familiar?

AM- O fato que sempre me impressionou nas minhas pesquisas familiares é que todos os meus antepassados sempre trabalharam muito e essa é uma característica que tenho. Outro fato é muitos estudaram e se projetaram no mundo, tendo hoje parentes morando no Canadá, na Suíça, na Itália , como que retornando ao ponto de partida.

MH - Que conselhos daria para alguém que está começando agora a pesquisar a história da sua família?

AM - Sempre digo que o início sempre é o pai, a mãe, o avô e a avó. Eles são, sempre, os guardiões das informações que receberam. Se eles têm o nome dos seus bisavós você já começa com uma boa quantidade de nomes para pesquisar. Dessas pesquisas saem os nascimentos, os casamentos, os novos filhos, o tipo de profissão, o que estudaram e assim por diante e você vai formando a sua história com uma riqueza de detalhes muito grandes. É só ir anotando tudo que em pouco tempo o seu material fica muito grande.
Foi a partir dessas informações que hoje estou escrevendo sobre os meus quatro ramos familiares: Orsi e Ramacciotti, da minha avó materna , Corrêa Franco do meu avô materno, Alves de Almeida da minha avó paterna e Oliveira Mello do meu avô paterno e isso vai virar quatro livros e o primeiro está indo para ser editado em dois meses.

MH - E para alguém que já anda pesquisando há algum tempo mas que não sabe como continuar a sua pesquisa?

AM - Você não pode e não deve esmorecer. Muitas vezes ficamos em uma encruzilhada e perdemos o rumo. Pare um pouco, troque ideias com o pessoal da sua família, liste os problemas que está enfrentando e lembre-se que os Cartórios, as Igrejas, os Cemitérios, as Funerárias, os sites de Genealogia, o MY HERITAGE , entre outros são uma importante fonte de informações. Troque figurinhas com todos aqueles que podem ajudar. No final dará certo e a alegria virá a tona.

Comentários (5) Trackbacks (0)
  1. Parabéns ao seu Afrânio pelo trabalho e por todo esforço que tem feito para manter sempre atualizada as informações.
    Grande companheiro que está sempre pronto para nos atender e a todos que a ele pedem informações.

    Digno de nota especial.

    Abraços
  2. BRAVO primo querido Afrânio!
    Linda entrevista!
    Salvei!!!
    Bjus...
    Maria do Carmo Nobile Orsi
  3. Gostei muito desta entrevista feita com o genealogista Afrânio Franco de Oliveira Mello. Eu também comecei a pesquisar sobre minha família que tem origens em Portugal, Espanha, Alemanha(Áustria) e Itália. Concordo com ele pois as vezes parece não temos mais informações, mas sempre aparece algo mais. Na minha arvore já estou com muitas informações e fotos antigas e novas. Tenho corrido atras de informações em cartórios, família etc...para obter documentos de meus descendentes.
    Alguns anos atras fui ate a cidade de meu bisavó que é natural da cidade de Mongrasso, Itália, mas não consegui falar com o sindico da Comune para ele autorizar esta investigação. Hoje tenho a cidadania Italiana por este meu bisavô.
    Continuo ainda atras de informações, pois sei que há muita informação escondida ( ou esquecida por aí).
    Agradeço ao seite myheritage, pois graças a ele pude armazenar estas informações.

    Abraços.
  4. Ola, tudo bem? Meu nome é João Luiz Maciel e estou procurando certidões de nascimento dos meus avôs e avós.
    - Avós paternos: João Pires Antunes de Guarapuava, PR. Falecido, aproximadamente em 1926, pelo pouco que sei, ele veio de Portugal, ele era marido da minha avó... Prudencia Maciel, falecida, aproximadamente em 1921, em Guarapuava, PR. Pelo que contava meu finado pai, ela veio de Portugal.
    - Pela sua entrevista, acima, observei que é uma pessoa muito ocupada, mas se possível, me ajude, terei prazer em pagar pelos seus prestativos serviços e ficarei ternamente grato.
    - 55(64)8161-8801 é da operadora Tim. ou Email: soldador252@gmail.com
    - Muito obrigado.
  5. Também sou da família Orsi, de Tiete, que é da região e gostaria de entrar em contato com o Sr. Afrânio. Minha esposa é neta de um dos fazendeiros da região de Buri, mais precisamente, de Aracaçu, e que teve participação na revolução de 32.

Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados