16    nov 20100 Comentário

A Família em números

Novos dados foram divulgados pelo IBGE e desta vez dizem respeito ao Registro de Nascimentos e Óbitos.

Qual é a importância destes dados para quem faz sua árvore genealógica?

Se for um usuário de MyHeritage, tem tudo a ver, pois um dos mais interessantes recursos de nosso site, são justamente as estatísticas feitas nas informações dos perfis e que ajudam muita gente a ter uma noção de como esta caminhando a sua família.

Estas estatísticas estão disponíveis para todos e se você melhora a qualidade das informações dos perfis, melhora também a confiabilidade dos dados estatísticos.

Não adianta olhar estes gráficos se em sua árvore estão faltando muitas datas de aniversário, datas de casamento ou falecimentos. Isto é primordial para que as estatíscas funcionem.

Já os dados do IBGE foram coletados em todos os cartórios brasileiros e refletem as tendências do modo de vida das pessoas e sua relação a: Unir-se a alguém, ter filhos, separar-se e na morte.


Os casamentos estão em queda e as mulheres estão se casando cada vez mais tarde e um outro fato importante anotado nesta pesquisa é o fato de que mulheres estão se casando com homens cada vez mais jovens.

Esta em crescimento também o número de pessoas separadas ou divorciadas que voltam a se casar formalmente, com duas particularidas interessantes:

Em primeiro é a idade dos casados que esta cada vez mais alta, ou seja, os divórcios estão ocorrendo em casais com bastante anos de casados e estas pessoas voltam a se unir com outras pessoas e a outra particularidade é o número de homens divorciados que se unem a mulheres solteiras que superou a taxa de mulheres divorciadas que se unem a homens solteiros em todas as regiões do país.

As separações estabilizaram e o número de divórcios esta crescendo em função das novas regras que reduzem o tempo de separação, o que faz com que muitos casais já vão direto para o divórcio. Cresce também o número de casais que se separam sem filhos ou com filhos maiores.

O fato mais significativo é o número de registro que antes tinha um percentual de 20,7% dos nascidos que não recebiam registro e caiu para 8,2% em decorrência da Lei de Gratuidade para a primeira via do Registro de Nascimento e Óbito. Isto significa que mais crianças agora estão sendo registradas pelos seus pais.

Outro fator importante é o número de partos em hospitais que já atinge 97,7% da população, também em decorrência do aumento de postos e maternidades e da melhoria dos serviços gratuitos neste setor.

Aumentou também o número de crianças que nascem fora da cidade de domicílio dos pais e este fator é decorrente da procura pelos centros mais avançados na hora do parto.

A mulher brasileira esta tendo seus filhos após os 25 anos, um índice em crescimento.

Maranhão, Piauí, Alagoas e Rio Grande do Norte lideram um trágico ranking, o de não comunicarem óbito de crianças com até 1 ano de idade, mesmo que a média nacional tenha registrados números positivos em relação a 1999.

Os óbitos com causa violenta tem aumentado entre os jovens na faixa de 15 aos 24 anos e a maioria é de jovens do sexo masculino. Mesmo que esta taxa também esteja crescendo entre as mulheres jovens a proporção esta com tendência a reduzir.

Todas as estatísticas detalhadas você poderá ver no site do IBGE

Todas as análises foram baseadas na análise do IBGE , mas, todas estas análises estão na função de estatísticas de seu site, agora, assim como faz o IBGE, aumente a coleta dos dados para que você possa fazer a sua análise pessoal da sua família.


Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados