6    set 20116 Comentários

A árvore genealógica

Se você procurar nos sites de busca da internet ou em livros, a explicação para uma árvore genealógica será sempre a mesma, por este motivo, quero expor alguns novos pontos que passam despercebidos e que todos que iniciam suas árvores genealógicas devem saber quais são as raízes principais de toda árvore genealógica.

Árvore Genealógica é a representação gráfica...

Existem três grandes grandes raízes que norteiam uma árvore genealógica e que fazem com que sua elaboração seja dinâmica e agradável e cheia de boas histórias.

O passado, o presente e o futuro de sua família.

A quem pense que somente o passado é relevante, mas um genealogista nos dias de hoje enxerga além disto e pode transformar seu trabalho não só na representação gráfica da história da família, mas uma analise temporal dos fatos que vai permitir o uso adequado desta ferramenta chamada árvore genealógica.

O que você chama de árvore genealógica pode ser  uma diversão, um vício, uma doença e seja lá qual for o nome que você venha a dar pela sua paixão pela história de sua família, ela ainda não acabou. A história nunca acaba, sempre recomeça de onde parou.

Ao montar a sua árvore genealógica, considere apenas três pontos: O antes...o agora... e o depois.

No Passado podemos visualizar através da pesquisa a formação da nossa personalidade, de nossa característica pessoal, pois ao analisar fatos que envolveram nossos antepassados enxergamos nossos medos inconscientes, nossos dramas e muitas marcas que foram cicatrizadas no passado árduo de nossos ancestrais e que ainda ficam como uma característica marcante em nossa personalidade e que, são transmitidas pelas tomadas de decisões no passado.

O passado nos abre a chave para descobrir heróis e heroínas que viveram situações e encontraram soluções e nos permite dizer que saberemos, se conhecermos, errar menos. Aprendemos que as mesmas situações podem voltar no tempo.

É no passado onde as informações coletadas esclarecem o motivo e as razões pelas quais algumas decisões de nossos antepassados nos parecem estranhas ou inconsequentes, neste momento, você não deve se portar como um familiar, não deve fazer seu julgamento e sim, analisar os fatos e colocá-los no ambiente em que viveram como pessoas de sua família. Nas decisões que tiveram que tomar e no caminho que seguiram.

O muito comum fazer um conceito baseado na vida presente, no que se vivencia e esquece-se que os tempos eram outros e as situações sociais, políticas, econômicas também eram e que isto pode sim, ter afetado procedimentos ou fatos vividos pelos seus ancestrais. Desde aos belos anos do início do século XX até a pandemia da Febre Espanhola se passou apenas 19 anos e muitos de seus parentes vivenciaram isto, o bom e o mal em pouco tempo, aliás, o mundo todo vivenciou a Febre Espanhola e isto trouxe mudanças radicais na trajetória de sua família.

Temos que introduzir nossa árvore em um contexto mundial, regional e pessoal para poder isentar da paixão familiar a coleta de documentos.

Um velho amigo meu, ao analisar a certidão de óbito de sua avó, constatou como causa mortis, múltiplas fraturas e hemorragias, mesmo temeroso, levantou a história do suicídio da sua avó e só depois de ter cumprido a sua missão como genealogista, pode lamentar.

O pesquisador é fiel, e não deixa que seus pensamentos modifiquem as informações e nem que as barreiras que possam atrapalhar os trabalhos, criem algo que não existe. Criem a ficção.

A fidelidade é a parceira da história passada.

No Presente, a montagem de uma árvore genealógica permite a inclusão da família na discussão histórica e dos caminhos a seguir. Permite o estreitamento das relações parentais e a união de todos os envolvidos na história. Este é um dos motivos pelo qual MyHeritage tem continuadamente alertado a todos. A função  da pesquisa histórica de uma família traz a união e resgata valores perdidos pela sociedade ou pelos membros familiares. A genealogia mostra aos mais velhos, e que ainda podem influenciar aos mais novos, e que é com os erros que se aprende e, melhor ainda, se for em vida. E com esta conclusão aparecem as orientações para os mais jovens, uma troca de informação entre gerações que traz a experiencia de que fala e de quem ouve o sucesso.

Os mais jovens, principalmente as crianças, encontraram na genealogia motivos suficientes para se encantarem com os personagens mágicos de suas lembranças e a discussão desta memória fomentará o dialogo.

É na descoberta da história familiar que encontrarão os heróis, os deuses e exemplos para se tornarem a sequencia de grandes homens e de grandes mulheres e os heróis de papel, de elétrons e de fantasiosas aventuras tomam corpo e vida real e podem ser seguidos, substituindo a necessidade de buscar em outros lugares.

A estrutura de uma criança é fruto do que vê, do que aprende e do que sabe de seus antepassados, caso contrário a busca dos valores terá outras fontes.

O presente se torna menos acido no tratamento familiar e a participação familiar se torna uma diversão.  A genealogia presente esta apenas sendo direcionada nas linhas que nós mesmo traçamos.

No Futuro, a genealogia cumprirá um importante papel na sociedade, o futuro é previsível, é previsto e tende a acontecer. A modernidade, os costumes e a tecnologia serão fortes tendencias no futuro e os habitantes do planeta, nossos descendentes vencerão batalhas muito maiores que as nossas, por esta razão temos que prepará-los. Os avanços da medicina, da tecnologia buscam para o homem a extensão da vida, e a cada dia, mais se tem a confirmação de que a solução esta dentro de nós mesmo, naquilo que carregamos de genética e de evolução. Assim como o passado que releva os fatores externos ao individuo, o futuro também irá mostrar que se tivermos deixado o nosso legado pronto para ser pesquisado, pronto para ser usado, estaremos economizando etapas para os nossos descendentes.

Genealogia não é apenas um quadro na parede com nomes e datas.

Genealogia é conhecimento da genética que carregamos em nós.

Daquilo que fomos, e agora somos, do que agora somos, e o que seremos.

Com estes três conceitos é mais fácil entender porque existe dentro de você uma paixão incontrolável de descobrir sua história. É a vontade do Homem em viver mais, e viver mais na vida de seus descendentes.

Comentários (6) Trackbacks (2)
  1. Muito interessante a materia.
  2. Muito instrutivo este arquivo. Vou tomar a liberdade de copiá-lo para instruir aos meus netos.Grata,Maria do Carmo Braga
  3. Muito importante este texto. Também vou usá-lo num encontro de família, obrigado.
  4. quem sou de onde eu vim pra onde vou se nao sei aonde estou quem ,è meu pai e o meu avo ,meu bisavo era escravo e o meu tataravo
  5. Sou da família Manhães de Gusmão. Filho de Conceição Manhães
    de Gusmão, neto de Otávio Cezar de Gusmão e Dna.Olivia Manhães de Gusmão. Tenho noticia da família do Barão de Abadia
    e a princesa e baronesa Ana de Gusmão Mecias e outros parentes.
  6. FAMILIA MARCONDES.

Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email
Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados