MyHeritage lança milhões de registros históricos exclusivos de Pernambuco, Brasil

MyHeritage lança milhões de registros históricos exclusivos de Pernambuco, Brasil

Temos o prazer de anunciar a publicação de 9,7 milhões de registros do estado de Pernambuco, Brasil, a partir de 3 coleções de registros: Nascimentos em Pernambuco, 1800–1920, Casamentos em Pernambuco, 1800–1960 e Óbitos em Pernambuco, 1820–2017. As coleções de Nascimentos e Casamentos de Pernambuco são novas coleções do MyHeritage. A coleção de óbitos de Pernambuco foi publicada pela primeira vez no ano passado e agora está atualizada com milhões de novos registros. As coleções são exclusivas do MyHeritage e cada uma contém belas imagens digitalizadas dos registros originais ao lado de um índice detalhado. Se seus ancestrais ou parentes viveram no estado de Pernambuco, Brasil, durante os séculos XIX e XX, essas coleções podem oferecer detalhes interessantes sobre eles.

O Estado de Pernambuco constitui um pedaço de terra no nordeste do Brasil e sua capital litorânea, Recife, é um dos centros econômicos mais importantes do país. Pernambuco é rico em tradição das muitas culturas que impactaram a região ao longo de sua história. 

Habitado originalmente por povos indígenas de língua tupi-guarani, Pernambuco foi colonizado pelos portugueses no início do século XVI para exploração do valioso pau-brasil de Pernambuco, uma árvore de madeira útil para fazer tinturas europeias. No século XVII, os holandeses chegaram a Pernambuco e, embora seu governo tenha durado apenas 24 anos, teve um impacto significativo na constituição cultural e étnica do estado. Acredita-se que muitos habitantes de sua região central, conhecida como aagreste, tenham alguma herança holandesa.

As coleções de Pernambuco no MyHeritage apresentam um panorama da história de Pernambuco durante um período de provavelmente suas mais dramáticas transformações políticas, econômicas e sociais. A Revolução Pernambucana em 1817 foi uma das primeiras revoltas no Brasil que desafiou o domínio português. Depois que o Brasil declarou sua independência de Portugal em 1822, duas revoltas adicionais centradas em desafios políticos e econômicos atormentaram Pernambuco na década de 1830. Em 1888 a escravidão foi abolida e com ela começou a fratura da dependência econômica centenária de Pernambuco das plantações de algodão e açúcar. Hoje, novas indústrias e turismo têm ajudado a trazer a Pernambuco uma nova esperança e uma melhor qualidade de vida.

Aqui estão mais informações sobre cada uma das coleções.

Brasil, Nascimentos e Batismos em Pernambuco, 1800–1920

Os 4,9 milhões de registros da coleção são provenientes de igrejas e arquivos municipais do estado de Pernambuco, Brasil. Eles incluem certidões de nascimento originais e registros de batismo, bem como um índice de certidões de nascimento. Os registros abrangem os anos de 1800 a 1920 e incluem o nome da criança, sexo, data de nascimento e, frequentemente, outros detalhes importantes, como informações sobre o pai, a mãe e o batismo.

O intervalo de anos no título da coleção representa os anos cobertos pela maioria dos registros. No entanto, alguns registros podem ser de anos anteriores ou posteriores.

Pesquise Brasil, Nascimentos e Batismos em Pernambuco, 1800–1920


Brasil, Casamentos em Pernambuco, 1800–1960 


Esses 1,9 milhão de registros provêm de igrejas e arquivos municipais do estado de Pernambuco, Brasil. Eles incluem certidões de casamento originais, bem como um índice de certidões de casamento. Os registros abrangem os anos de 1800 a 1960 e incluem o nome da noiva e do noivo, sua data e local de nascimento e, frequentemente, os nomes dos pais dos casais também.

O intervalo de anos no título da coleção representa os anos cobertos pela maioria dos registros. No entanto, alguns registros podem ser de anos anteriores ou posteriores.

Pesquise Brasil, Casamentos em Pernambuco, 1800–1960

Brasil, Óbitos em Pernambuco, 1930-2017 (Atualização)

Em março de 2020 adicionamos a coleção de Óbitos em Pernambuco. Este mês, adicionamos 2,8 milhões de registros à coleção existente, atingindo um total de 6 milhões de registros. A coleção inclui cemitérios, igrejas e arquivos da cidade do estado de Pernambuco, Brasil. Eles incluem certidões de óbito originais, bem como um índice de certidões de óbito. Os registros abrangem os anos de 1930 a 2017 e podem incluir o nome do falecido, sexo, data de morte, idade na morte e, muitas vezes, outros detalhes importantes, como informações sobre o cônjuge, pai, mãe e filhos do falecido.

O intervalo de anos no título da coleção representa os anos cobertos pela maioria dos registros. No entanto, alguns registros podem ser de anos anteriores ou posteriores.

Os registros são dos seguintes cemitérios:

– Cemitério Santo Amaro

– Cemitério dos Ingleses

– Cemitério Parque das Flores

– Cemitério Casa Amarela

– Cemitério Tejipió

– Cemitério Várzea

 

Pesquise Brasil, Óbitos em Pernambuco, 1930-2017

Exemplos de registros

A coleção de registros de nascimento contém o registro de nascimento do escritor brasileiro Osman Lins da Costa, famoso por seus romances, contos e peças. Seu registro de nascimento inclui sua data de nascimento e sua data de batismo, bem como os nomes completos de seu pai e sua mãe.

Birth record of Osman Lins da Costa [Credit: MyHeritage Pernambuco Births and Baptisms, 1800–1920]

Registro de Nascimento de Osman Lins da Costa [Crédito: MyHeritage Nascimentos e Batismos de Pernambuco , 1800–1920]

A coleção de casamento contém o registro de Paulo Freire e seu casamento com Elza Maria Costa Oliveira. Paulo foi um pioneiro no campo da filosofia educacional e contribuiu muito para o campo da pedagogia crítica com seu livro,Pedagogia do Oprimido, que continua sendo um dos livros mais populares no campo das ciências sociais.

O registro de casamento contém as datas de nascimento e residência de Paulo e Elza, bem como os nomes de seus pais.

Marriage Record of Paulo Regluo Neves Freire & Elza Maria Costa Oliveira [Credit: MyHeritage Pernambuco Marriages, 1800–1960]

Registro de Casamento de Paulo Regluo Neves Freire e Elza Maria Costa Oliveira [Crédito: MyHeritage Casamentos de Pernambuco, 1800–1960]

A coleção de morte inclui o disco do famoso artista pernambucano Vicente Murillo La Greca. Nascido e criado em Recife, La Greca deixou sua cidade natal aos 18 anos para estudar arte primeiro no Rio de Janeiro e depois em Roma, Itália. Mais tarde, La Greca voltou ao Recife para ajudar a fundar um museu de arte.

O registro de óbito de La Greca inclui a data de sua morte, a idade no momento da morte e o local da morte. Nosso índice contém esses detalhes e também infere uma data de nascimento aproximada.

Death record of Vicente Murillo La Greca [Credit:MyHeritage Pernambuco Deaths, 1930–2017]

Registro de óbito de Vicente Murillo La Greca [Crédito: MyHeritage Óbitos de Pernambuco, 1930–2017]

Resumo

As coleções de Pernambuco podem oferecer novas pistas e insights para aqueles interessados em aprender mais sobre suas raízes no Brasil. 

Pesquisar as coleções no MyHeritage é gratuito. Para ver esses registros ou salvá-los em sua árvore genealógica, você precisará de uma assinatura de Dados ou Completa. Se você tem uma árvore genealógica no MyHeritage, nossa tecnologia Record Matching irá notificá-lo automaticamente se os registros dessas coleções corresponderem aos seus parentes.

Aproveite as novas coleções!

Comentários

O endereço de e-mail é mantido privado e não será mostrado

  • CD

    Carleandro de Souza Dias

    agosto 24, 2021

    É interessante como há uma negação à toda ocupação indígena e também africana no território pernambucano. Há um erro ao se adotar apenas essa narrativa e essa genealogia, como se o Estado não tivesse registros dessas etnias que tem tanta ou maior importância na ocupação desse território que os invasores europeus. Por favor, como negro, professor de história do ensino superior, e assinante desse serviço, solicito que revejam e coloquem também, e sobretudo, a contribuição indígena e africana bem como de outros povos que porventura estejam nesses registros.

    • N

      Nayara

      agosto 24, 2021

      Olá Carleandro,
      Essas são apenas as primeiras coleções que pretendemos lançar do Brasil. Etnias não são usadas no processo de digitalização e indexação com o intuito de excluir quaisquer pessoas de origem não europeia. Todos os registros de todos os livros desta coleção estão igualmente disponíveis, sejam eles de pessoas indígenas, africanas ou de outros povos que porventura estejam ali contidos. Boa parte dos registros sequer incluem etnia, como você pode ver nos exemplos acima. No MyHeritage existe um esforço massivo para que se façam disponíveis através de nossa plataforma a maior quantidade de registros com a maior variedade possível. Infelizmente não se trata de um processo simples. Existem negociações, burocracias e permissões para que registros possam se tornar públicos baseados nas leis de cada país e na boa vontade de cada instituição – o que você bem deve saber como professor de história.
      Caso tenha interesse em sugerir cartórios, igrejas, cemitérios e afins que abarquem seu interesse e estejam abertos para digitalização, por favor envie um e-mail para support@myheritage.com e sua comunicação será direcionada ao departamento de pesquisa.