Um Smart Match™ me conectou a um ramo desconhecido da minha família na Argentina

Um Smart Match™ me conectou a um ramo desconhecido da minha família na Argentina

Os 20 anos de pesquisa genealógica da usuária do MyHeritage, Marie Louise Gallay, deram uma guinada completamente inesperada quando ela recebeu um Smart Match™ da Argentina. Aqui está a história dela:

Meu nome é Marie Louise, tenho 59 anos e moro em Cluses, uma comuna no departamento de Haute-Savoie localizada nos Alpes do sudeste da França. Tenho pesquisado um galho italiano da minha árvore há anos – a família de uma tataravó italiana chamada Angelina Tornanelli. Angelina nasceu em 1832 em Piasco, um município da região do Piemonte, na Itália. Ela se casou com meu trisavô Joseph Gallay, que morava na vila de Chevenoz, em Haute-Savoie, e foi lá que ela morreu em 1889. Seus descendentes continuaram a viver na Haute-Savoie, especialmente de La Forclaz, uma pequena cidade aldeia com apenas 200 habitantes.

Em setembro de 2019, comecei a usar o software gratuito do MyHeritage,  o Family Tree Builder, para ver se isso poderia ajudar na minha pesquisa em andamento sobre Angelina e sua família. Eu estava trabalhando na minha árvore há muito tempo e conhecia bem a história da minha família. Eu me inscrevi com uma conta gratuita do MyHeritagee para uma avaliação gratuita de duas semanas do plano completo pago, e vi que o site era muito útil, então decidi continuar minha assinatura.

Um Smart Match™ na Argentina?

3 semanas depois de começar a construir minha árvore no MyHeritage, recebi um Smart Match™ com alguém na Argentina.

Meu primeiro pensamento foi: “Isso não é possível.” Mas olhei mais de perto: meu bisavô paterno, François Brelat (1863-1940), apareceu na árvore correspondente. Ele tinha 6 irmãs e 2 irmãos. Ninguém, nem na minha família nem em La Forclaz, de onde minha família veio, tinha qualquer lembrança de alguém se mudando para a Argentina. Eu estava muito cética e precisava de mais evidências para me convencer de que era verdade.

Enviei a Evelina, a dona da árvore correspondente, uma mensagem através do sistema MyHeritage e pedi explicações. Qual era a conexão entre nós? Ela sabia bem: seu bisavô, Joseph Alexandre, era irmão do meu bisavô e ele partiu para uma aventura na Argentina aos 22 anos em 1890. Ele deixou sua família em busca de uma vida melhor e desapareceu dentro do vasto novo país. Evelina me mostrou fotos e documentos históricos, e percebi que ela havia pesquisado bem a história desse ramo da minha família. Seu trabalho meticuloso dissipou todas as minhas dúvidas.

Um sonho tornado realidade

Enquanto para mim esta nova ligação foi uma surpresa total, para Evelina foi um sonho que se tornou realidade. Há muito tempo ela procurava primos na França.

Desde aquele dia de outubro de 2019, temos nos falado regularmente todos os domingos. Ela mora com o marido e o filho em Villaguay, um vilarejo da região de Entre Rios. Felizmente, o marido dela, Hector, fala francês … se não fosse por sua ajuda, Evelina e eu teríamos tido dificuldade para nos comunicar com o francês dela e meu espanhol!

Começamos a nos conhecer e imediatamente, sentimos que havia um vínculo especial entre nós. Senti imediatamente que sim, somos primas, somos uma família! Agora tenho acompanhado tudo o que acontece na Argentina de muito perto – até mesmo o clima!

Graças ao MyHeritage, descobri minha família argentina. É bizarro descobrir novos parentes aos 59 anos, especialmente porque estive pesquisando minha genealogia por 20 anos. É ainda mais estranho pensar todo esse tempo, ela estava lá na Argentina procurando por mim!

Naturalmente, Evelina me convidou para visitá-la na Argentina. Eu imediatamente comecei a planejar visitá-la no verão de 2020, e planejamos 3 semanas inesquecíveis juntas. Mas então, é claro, o COVID-19 veio e virou tudo de cabeça para baixo. Tive que cancelar tudo. A decepção foi imensa. Talvez tentemos visitar este verão, mas nada está claro neste momento. Evelina e Hector gostariam de vir à França em dezembro. É difícil esperar sem saber quando finalmente poderemos nos encontrar. Portanto, temos que ser pacientes e cumprir nossas ligações aos domingos.

O dia em que finalmente nos encontrarmos no aeroporto da França ou da Argentina – será pura alegria!