Uma família despedaçada após o Holocausto se reúne através do MyHeritage

Comentários

A tragédia do Holocausto se estende muito além do número insondável de vidas que foram perdidas e das comunidades prósperas que foram exterminadas sem deixar rasto. As famílias foram divididas e os sobreviventes foram forçados a juntar os pedaços de suas vidas depois de perderem todos que amavam. Esse trauma afetou irreversivelmente as gerações futuras.

O usuário do MyHeritage David “Dudi” Lenchner cresceu sabendo que sua avó havia sobrevivido ao Holocausto. Nascido em Lodz, na Polônia, Myrale Malagold, então com 15 anos de idade, escapou para a Rússia quando os nazistas invadiram. Dudi se lembra dela falando de seus pais e dois irmãos que foram deixados para trás e acabaram perecendo em Lodz e Auschwitz, mas ela nunca mencionou outros membros da família. Ele assumiu que toda a sua família extensa havia sido exterminada também.

A avó de Dudi morreu em 2004 e, 11 anos depois, Dudi – o historiador da família – começou a pesquisar as experiências de sua família durante o Holocausto. Ele descobriu um testemunho enviado a Yad Vashem que despertou seu interesse: foi apresentado por um sobrevivente do Holocausto cujo sobrenome Gershonowitz alegou que Noech Malagold (pai de Myrale Malagold) era seu tio.

Noech e Mania Malagold, bisavós de Dudi em Lodz

Isso significava que havia pelo menos um primo da avó de Dudi que sobreviveu à guerra.

Dudi contatou sua tia, que confirmou isso. Ela disse a ele que as famílias se falaram brevemente, mas que perderam contato em algum momento. Ela também compartilhou uma nova informação: pode ser que eles tivessem um tio em comum que morou nos Estados Unidos.

Estimulado pela surpreendente revelação de que ele tinha parentes sobreviventes que ele nunca soube que existiam, Dudi decidiu aprender mais. O nome da família de sua avó, Malagold, era bastante raro – o que pode ser uma boa notícia para um genealogista, porque é mais provável que os registros que aparecem nas pesquisas sejam relevantes. Então, ele procurou outros Malagolds no MyHeritage … e descobriu mais do que ele poderia ter imaginado.

Sua pesquisa no MyHeritage o levou a 2 avanços.

Primeiro, ele acertou em cheio quando encontrou um registro através do SuperSearch™: uma lista de passageiros de um Hersch Maragold, que documentou que esse alfaiate de 18 anos havia se mudado para os EUA da Rússia no S. S. Furnessia de Glasgow em 1907. Os pais de Hersch foram listados como Israel e Rachel Malagold – trisavós de Dudi.

Até a tia de Dudi ter dito a ele, ele não tinha ideia de que o tio de sua avó havia se mudado para os EUA. Ele não tinha certeza se sua avó também sabia. Hersch (que mudou seu nome para Harry depois de se mudar para a América) mudou-se para os EUA antes da avó de Dudi nascer e falecer em tenra idade em 1937, quando ela tinha apenas 13 anos e ainda morava em Lodz. Ela pode ter sabido que tinha uma família morando nos EUA, mas provavelmente não sabia muito mais.

Mais tarde, Dudi encontrou outro tio que seguiu Hersch até os EUA, cujo nome era Philip Malagold

Ainda mais emocionante, Dudi descobriu através do MyHeritage que Harry e Philip tinham netos vivos. Ele contatou Michael – neto de Harry – que respondeu primeiro com surpresa e suspeita. Ele sempre acreditou que eles eram os únicos Malagolds, e nunca soube de seus ancestrais anteriores a Harry. Ele ficou surpreso ao descobrir todo o trabalho que Dudi havia feito. 

Dudi logo descobriu que Michael tinha muitas fotos de parentes que haviam sido perdidas no lado da família de Dudi. Michael enviou fotos de seus trisavós e quase todos os outros membros da família, que ele nunca tinha visto antes. Desde então, esses primos recém-descobertos visitam Dudi em Israel.

Uma das reuniões de família com Michael Malagold

Abaixo está uma das fotos que Dudi recebeu dos netos de seu tio americano, tiradas em 1936 ao lado da lápide de sua bisavó. Ele apresenta Noech, bisavô de Dudie, e Shlomo e Mira Gerschonowicz – pais de Rafael, o sobrevivente do Holocausto que deu o testemunho encontrado por Dudi.

Noech Malagold (centro, encostado na pedra) e Shlomo e Mira Gerschonowicz (esquerda) no túmulo de Rachel Malagold (trisavó de Dudi) em 1936
Dudi retratado ao lado da mesma lápide em uma viagem a Lodz

A segunda descoberta incrível de Dudi via MyHeritage foi um resultado de pesquisa no MyHeritage para um indivíduo em uma árvore genealógica contendo o sobrenome Malagold: Moshe Gulbas, filho de Cyrel Malagold.

David entrou em contato com o usuário israelense do MyHeritage, Libi Ben Gal, e confirmou que eles eram realmente familiares. O avô de Libi, Moshe, também era um sobrevivente do Holocausto, e descobriu-se que ele era primo do bisavô de Dudi, Noech Malagold! Ainda mais surpreendente, as duas famílias vivem na mesma cidade de Israel – Holon!

A primeira reunião de Dudi com Libi e sua família

Depois de se encontrarem e procurarem fotos antigas de eventos familiares, descobriram que os primos se faalaram após a guerra, mas haviam perdido o contato. Graças ao MyHeritage, uma família que perdeu o contato há 50 anos foi reunida.

Desde essas descobertas incríveis, Dudi expandiu sua pesquisa de família e localizou mais parentes da família Malagold na América do Sul. Sua árvore genealógica MyHeritage agora contém 440 pessoas e está em constante crescimento.

“Há tantas famílias procurando conexões ”, diz Dudi. “Todo mundo que descobri que entrei em contato, uma vez que eles entenderam a conexão, ficou muito animado e surpreso ao saber sobre novos parentes. Algumas pessoas nem sabem o nome de seus avós ou têm uma foto de seus avós, e ter a capacidade de mostrá-los é incrível. Eu recebi fotos da família que eu conheço, mas nunca tinha visto fotos. Isso foi realmente especial.”

“O potencial do MyHeritage para pesquisa em família é enorme”, continua ele.

Uma das missões mais importantes do MyHeritage é ajudar as famílias que foram separadas por circunstâncias difíceis ou trágicas a se encontrarem novamente. A família Malagold foi desmembrada pelo genocídio nazista, e estamos honrados em ajudar as partes restantes dessa família a se reconectar, para que possam avançar juntos no futuro.

Deixar um comentário

O e-mail será mantido em sigilo e não será mostrado