Irmãs coreanas encontram ‘A peça que faltava’ no novo documentário do MyHeritage

Comentários

Há poucos dias, o primeiro documentário do MyHeritage estreou no MyHeritage LIVE em Amsterdã. “A peça que faltava” é um filme poderoso e inspirador sobre esperança e descoberta que compartilha a história de duas irmãs, ambas abandonadas quando crianças, superando probabilidades inacreditáveis de responder às dúvidas que tiveram durante toda a vida.

Assista ao documentário emocionante na íntegra aqui:

 

Christine Pennell e Kim Haelen nasceram em Daegu, Coréia do Sul, durante um período na história coreana em que crianças multirraciais, crianças nascidas fora do casamento ou aquelas cujos pais enfrentavam dificuldades financeiras eram frequentemente enviadas para o exterior para adoção internacional. As estimativas sugerem que mais de 200.000 crianças coreanas foram colocadas para adoção em todo o mundo desde os anos 1950 até hoje.

Kim e Christine cresceram mundos separados – Kim na Bélgica e Christine nos Estados Unidos – completamente sem saber da existência uma da outra. Foi só depois que elas fizeram um teste de DNA do MyHeritage que se descobriram. O banco de dados global de rápido crescimento do MyHeritage DNA ajuda a tornar possíveis reuniões como essa.

O documentário segue as histórias de Christine e Kim e a montanha-russa emocional que experimentam ao se reunir na mesma estação de trem em Daegu, Coréia do Sul, onde ambas foram abandonadas há quase 50 anos.

As irmãs foram deixadas na estação de trem de maneira muito semelhante com três semanas de intervalo, mas ninguém fez a conexão entre os casos na época. Uma mulher entrou na estação e pediu a alguém para olhar sua bebê – Christine – enquanto ela ia ao banheiro e nunca mais voltou. Três semanas depois, aconteceu o mesmo com Kim. As duas foram enviadas para orfanatos e, eventualmente, colocadas para adoção. Nunca ocorreu à polícia que os casos estavam relacionados.

Christine quando criança

Christine, agora mãe de 4 filhos em Berlim, Connecticut, explica o que significaria para ela encontrar uma família biológica.

Christine com seus filhos

Tem uma foto de família. E a única pessoa que você pode ver na foto de família é você. Você sentiria como se estivesse perdendo alguma coisa. Tipo, onde está o resto dessa foto? Talvez haja corpos, mas os rostos estão embaçados. Você realmente gostaria de saber quem eram as outras pessoas nessa foto. ”

Sua irmã Kim, agora mãe de 3 filhos em Oud-Turnhout, Bélgica, compartilha sua experiência.

Quando íamos para fora da cidade, sentia um pouco de vergonha de quem eu era, porque todas as pessoas olhavam para nós. Eu odiava quando saíamos, porque eu era diferente e não gostava da sensação de que eu era diferente. ”

 

Kim quando criança na Bélgica com sua família adotiva

Kim no dia do seu casamento

Suas jornadas as levaram a fazer um teste de DNA do MyHeritage para descobrir mais sobre suas origens. Depois de uma busca de décadas por sua família através de registros e uma viagem à Coréia, que se mostrou infrutífera, Christine sabia que um teste de DNA era sua única esperança. Kim, por outro lado, apelou para o DNA do MyHeritage depois de enfrentar recentemente problemas médicos e perceber a importância de preencher os espaços em branco sobre o histórico médico de sua família biológica.

Kim nunca esquecerá o momento em que recebeu o e-mail do MyHeritage que mudou sua vida, apenas um mês depois de fazer o teste.

Abri e li ‘Irmã’”, diz Kim. “Eu disse: ‘Não, não pode ser’.” Seu marido estava sentado ao lado dela e Kim disse para si mesma: “Talvez não seja nada. Vá dormir, amanhã você vai ver… ” Mas Kim não podia esperar: ela decidiu entrar em contato com Christine.

“Eu estava tremendo e chorando”, lembra Christine. “Eu simplesmente não podia acreditar.”

As duas conversaram a noite toda e rapidamente decidiram que tinham que se encontrar. Por fim, o desejo de uma vida inteira por pertencimento estava chegando a um final feliz.

Quando as duas finalmente se reúnem na plataforma do metrô em Daegu, é um momento inesquecível. Seu vínculo é instantâneo e as duas se tornaram inseparáveis desde então.

Christine e Kim se encontram pela primeira vez na plataforma do metrô em Daegu, onde foram abandonadas.

Kim e Christine voaram para Amsterdã e assistiram ao documentário pela primeira vez no MyHeritage LIVE. Após a exibição, as irmãs compartilharam sua experiência com o público.

 

A plateia ficou profundamente comovida.

O genealogista de longa data Dick Eastman escreve: “Meus olhos lacrimejaram enquanto eu assistia ao documentário e depois ouvia as duas irmãs descreverem a experiência. Se você ou alguém que você conhece está à procura de parentes separados há muito tempo, seja por adoção, guerra, calamidade ou abandono, ou se o assunto simplesmente lhe interessar, não deixe de assistir. Na verdade, você PRECISA assistir a este vídeo. ”

A palestrante de DNA, autora e fundadora da DNAeXplain, Roberta Estes, acrescenta: “Não havia um olho seco naquele auditório”.

Este é o primeiro documentário do MyHeritage e um testemunho emocionante das descobertas significativas que são feitas todos os dias através do MyHeritage. O MyHeritage tem a honra de ter facilitado essa reunião e inúmeras outras.

Você está procurando por sua família biológica ou tem sua própria história de reecontro com o DNA do MyHeritage? Compartilhe com a gente!

Deixar um comentário

O e-mail será mantido em sigilo e não será mostrado