Imigração russa no Brasil

Comentários1

Com o torneio mundial de futebol mais importante do mundo acontecendo na Rússia, resolvemos dedicar um espaço daqui do blog para falar da imigração russa no Brasil.

Quando se fala em imigração estrangeira no Brasil, não costumamos pensar na Rússia em primeiro lugar. Primeiramente viriam os portugueses e italianos. Porém, os russos também tiveram alguns ciclos migratórios para o Brasil. O primeiro deles foi entre 1877 e 1878 com a chegada dos russos-alemães.

Estes primeiros imigrantes provenientes do país Eslavo, também conhecidos como alemães do Volga, eram oriundos de um grupo étnico alemão, que vivam às margens do Rio Volga. Eles haviam sido convidados pela Czarina Catarina, a grande, para colonizar a região. No entanto, com o advento do nacionalismo russo no final do século XIX, estes descendentes de alemães começaram a perder os privilégios agraciados anteriormente e tiveram que deixar a região.

Foram vários os destinos escolhidos por estes imigrantes, no mundo afora, no Brasil eles optaram, em sua maioria, pela região sul do Brasil. Na região dos Casos Gerais, foram criados três núcleos de colônias de russos-alemães do Volga. Em Ponta Grossa, Otavia; em Palmeira Sinimbú; na Lapa, as colônias de MarienthalJohannesdorf e Virmond. A maioria dessas colônias não prosperou em razão do insucesso no cultivo do trigo, principal plantação dos imigrantes. Assim, muitos colonos acabaram por se transferir para as cidade (Fonte: Departamento de História da UEPG, Russos-alemães no Volga).

Uma nova leva de russos chegou ao país após a Revolução Russa, em 1905. Na verdade, sempre que algum fator político, econômico ou social afetava outros países ou regiões, originando um movimento migratório, o Brasil procurava atrair esse fluxo para as suas terras. Assim vieram os suíços-alemães, os alemães, os norte-americanos, os italianos, poloneses, russos, húngaros, letos e outros. Com a Revolução Russa, este movimento migratório voltou a ocorrer – em direção à Europa e aos Estados Unidos. 

O governo brasileiro tentou então canalizar parte deste movimento para o Brasil. Em 13 de abril de 1905, assinava-se um contrato com a companhia de navegação Royal Steam Packet Company, para esse efeito. E em maio do mesmo ano já chegaram em Santos e Nova Odessa (Pombal) os primeiros onze russos. (Relatório da Hospedaria dos Imigrantes do mês de maio de 1905 – Arquivo do Estado São Paulo, ordem 4680).

Em 2 de agosto de 1905, desembarcaram em Santos, procedentes de Southampton, trazidos pelo vapor Aragon, mais 379 judeus russos. Foram enviados para vários núcleos, entre eles o de Campos Salles e o de Nova Odessa (Fonte:novaodessa.sp.gov).

Estes colonos não estavam habituados à vida no campo e logo abandonaram as colônias indo se instalar em cidades maiores. Com isso, o governo resolveu concentrar seus esforços em imigrantes letos, oriundos da Letônia, antiga província da Rússia.

A crise na Europa na década de 20 e 30 continuou mandando imigrantes russos para o Brasil, que se instalavam principalmente nas grandes cidades brasileiras como Rio e São Paulo. Porém, aqueles que não conseguiam trabalho iam se instalando em lugares mais distantes, alguns até mesmo na Amazônia. Igrejas ortodoxas russas e colônias iam sendo criadas conforme a imigração ia aumentando.

Logo após a Segunda Guerra, uma nova leva grande de imigrantes chegou ao Brasil. Estima-se que foram cerca de 80 mil os russos que chegaram ao país fugindo da fome e destruição no velho continente.

Hoje em dia são cerca de 200 mil os descendentes do russo no Brasil. E você também tem russos na sua árvore genealógica? Quando eles chegaram aqui no Brasil? Compartilhe sua história conosco nos comentários abaixo.

Deixar um comentário

O e-mail será mantido em sigilo e não será mostrado

  • Gloria Mouzinho


    junho 20, 2018

    Olhando a foto “Imigração russa no Brasil, a-do-ro fotos antigas. Dão vida às pessoas, aos lugares, às histórias. Não canso de olhar.