86939180399002012_02_gravida1

Partos Normais x Partos por Cesarianas

Comentários28

Temos visto o Brasil atingir o topo de centenas de índices, na economia, nos esportes, na cultura e em muitos outros lugares. Mas, infelizmente um índice não é muito agradável de se divulgar.

O Brasil é o país com maior índice de partos por cesariana no mundo.

Isso é uma grande preocupação para os governantes e para as famílias.

Para cada 1% que se cresce no índice de partos por cesariana, o custo operacional para o país e para a sociedade é aumentado em US$ 9,5 milhões. (*)

Uma em cada 1000 mulheres morre em partos por cesariana (**)

Na América Latina estima-se um número de 850.000 partos por cesariana desnecessários e o Brasil tem o índice de 32% bem acima dos Estados Unidos e todos os outros países latino americanos.(***). O Organização Mundial de Saúde desde 1985 recomenda que este número não ultrapasse 15%.

A situação piora mais ainda se formos comparar os partos feitos na rede de atendimento particular o que atinge níveis assustadores  em relação a pesquisas realizadas em outros países.

Estes números realmente são bastantes preocupantes e não podem continuar em ascensão, para tanto o Governo Brasileiro encomendou uma pesquisa para saber os motivos de tais números.

A busca cada vez maior pelas futuras mamães pelo parto por cesariana deve levar em conta alguns fatores que diferenciam a qualidade de vida do futuro filho e que podem influenciar sensivelmente o crescimento e a evolução da criança, como por exemplo a queda no aleitamento materno que, reconhecidamente é um dos maiores problemas na saúde das crianças.

Os quatro principais motivos que levam as mulheres a decidirem pelo parto de cesariana são :

Medo do parto/ medo da dor

Medo de lesão fetal

Medo de lesão genital/ disfunção sexual

Experiências anteriores traumáticas

Modificações culturais – tecnologia como bem de consumo

Já os fatores que contribuem com a decisão para os partos normais são:

Uma nota importante a ser considerada é o Fator Risco que fica sempre a cargo do profissional de saúde que deve acompanhar o Pré Natal em todos os momentos e avaliar riscos e segurança e se a decisão dele for pelo parto por cesária, sua opinião deve ser respeitada pois estarão sendo levados em consideração os complicadores clínicos de uma parto normal. Consulte sempre seu médico e discuta este assunto em suas visitas periódicas ao consultório.

Fontes

(*)OMS 2005

(**) Pesquisa FAPESP – 2006

(***) Boa Saúde UOL

Deixar um comentário

O e-mail será mantido em sigilo e não será mostrado

  • marcia c lopes


    fevereiro 9, 2012

    Não concordo, eu poderia ter perdido meu filho minha médica me disse que eu nao podia ter parto normal senao mas na maternidade como nao era minha médica era maternidade publica esperaram o máximo da dilataçao o bbe nao vinha, eu sofrendo como uma condenada o médico sabia que nao podia ter parto normal, meu filho podia ter morrido,e depois de tanto sofrimento partiram pra cesária, quem faz essa campanha nao deve saber o que é o sofrimento de uma mulher que nao consegue dar a luz ao filho de parto normal por isso nunca vou aderir uma campanha dessas…..

    • Walter Olivas


      fevereiro 9, 2012

      Olá Márcia, o motivo da matéria esta baseada nas informações contidas de um relatório amplamente divulgado ontem, ele não combate a cesariana, uma técnica reconhecidamente útil e que salva vidas. A matéria mostra apenas a grande quantidade de casos que estão ocorrendo sem a necessidade da cesária. Mostramos apenas que a busca pela cesariana se tornou uma rotina e ultrapassou os caso de parto normal. No seu caso, o profissional que a atendeu optou pela cesariana em decorrência de seu quadro clinico, bem diferente das outras mulheres que optam pela cesariana sem considerarem outras formas de parto. Ou seja, a cesária foi corretamente optada para o seu caso e não é uma opção para todos os casos. Segundo alguns especialistas, o parto vai ocorrer em 92% dos casos se a mulher for deixada sem assistência nenhuma ou a sua própria sorte. Não estamos fazendo campanha, apenas mostrando um dado preocupante que também preocupa médicos e autoridades.

  • Absinto


    fevereiro 9, 2012

    Há que se considerar diversos fatores para a escolha da cesariana, mas o medo da dor como fator influenciador não pode ser tão elevado assim já que hoje mesmo em partos normais (em hospitais) também é dada anestesia.
    Entendo que não se deve deixar levar por extremos, nem a favor, nem contra, “cada caso é um caso”.

  • Luiza


    fevereiro 10, 2012

    Tive três filhos de parto normal entre 1975 e 1982,quando as cesáreas eram raras.Parece que as mulheres berasileiras perderam a capacidade de dar a luz naturalmente, o que nao ocorre em países de primeiro mundo. E lamentável….os médicos optarem por parto cesareo por ser talvez mais rápido….

  • fernanda rego


    maio 27, 2012

    Marcia, vc eh muito ignorante como o resto da populacao brasileira. parto cesariano existe para salvar vidas como foi no seu caso, em casos q a mulher eh saudavel e pode ter o filho normalmente nao deveria optar por cesaria. e no fato de ser doloroso, existe parto normal sem dor mas a populacao eh ignorante e nao sabe disso. e os medicos do Brasil sao burros por nao saberem quando estao diante de um parto q necessita intervencao medica.

  • Roberta


    junho 25, 2012

    tenho, 4 cesariana, posso ter mais uma?

  • mara


    setembro 6, 2012

    tenho, 4 cesariana, posso ter mais uma?

    • Walter Olivas


      setembro 18, 2012

      Olá Mara, somente o seu médico é quem pode determinar resposta a sua questão.

  • vilma


    setembro 14, 2012

    acho que em pais de primeiro mundo é outra coisa , tem todo carinho com a gestante te acalmando aqui de deixam sofrendo lá como um animal sem direito a anestesia que poderia aliviar a dor ,sema companhia do marido que é direito seu mais não respeitam. por isso as mulheres pagam convênio só pra fazer o parto . ouvindo relatos de quem já teve filho nos hospitais públicos.assistam um bebê por minuto no discovery home e health

  • Gerson Marinho


    dezembro 6, 2012

    Atençao, aqui na matéria são tratadas questões epidemiológicas, comparações feitas entre países. NÃO EXISTEM SUPOSIÇÕES PARA O NÍVEL INDIVIDUAL! Exemplos individuais são ótimos exemplos de como médicos são “endeusados” por leigos que não conseguem interpretar informações epidemiológicas. Para esclarecer, pensem no seguinte: A população do México deixou de aumentar por conta dos partos normais que lá são feitos? Somos nações com características sociodemográficas muito semelhantes! Por que fazemos duas vezes mais cesarianas que os mexicanos?
    Prof Gerson Marinho – Epidemiologista UFRJ.

  • Taillana Dias


    janeiro 6, 2013

    Aff ninguém tá falando pra vcs não fazerem o parto cesariana,só estão dizendo q o parto normal é melhor para a mãe e para o bebê,e isso é verdade,e o parto normal não dói,eles dão anestesia local!

  • Juvenília Alexandrino


    fevereiro 1, 2013

    Fico impressionada com a falta de informações das mulheres ditas “inteligentes”, elas não são incapazes de procurar informações, e com certeza não sabem nem a diferença entre alho e bugalho. É de uma tristeza de dá dó. Queridas vamos ler um pouco, que tal começarem pelo básico?

  • Juvenília Alexandrino


    fevereiro 1, 2013

    Por existirem pessoas sem noção nenhuma sobre gravidez, parto é que criei um Grupo para dar informações a quem procura sobre as opções de escolha que a mulher possui ao engravidar. https://www.facebook.com/groups/estougravida/

  • Renata Lage


    maio 30, 2013

    Desde que soube da minha gestação, procurei o máximo de informações possível, inclusive sobre o parto, que pra mim sempre foi primeira escolha o parto normal, com o mínimo de intervenções possível.
    No entanto, na última US que fiz, com 37 semanas, vimos que o bebê está em posição pélvica. A essa altura eu já havia lido sobre a Versão Cefálica Externa (VCE), procedimento mto realizado em outros países para tentar evitar uma cesariana.
    Falei sobre isso com o GO que marcou minha cesárea e ele disse que poderia realizar o procedimento, que é totalmente não-invasivo. Fiquei muito empolgada e “resolvi” que iria tentar… O problema é que no hospital onde o procedimento é realizado, é exigida a assinatura de um termo de responsabilidade por outra pessoa da família, ou seja, é necessário a assinatura da gestante e de mais alguém da família… Como nosso país já tem essa “cultura” de que tudo é motivo para cesariana, ninguém da minha família me apoiou, ninguém quis assinar o termo pra que eu pudesse tentar o procedimento, mesmo depois de colocar todos riscos, todos os pontos positivos, mesmo depois de explicar que o procedimento, mesmo levando em consideração os riscos, é muito seguro (mais seguro do que a cesariana).
    Mesmo sabendo que a taxa de sucesso é mediana, mesmo sabendo que existem alguns riscos, ainda acho que valeria a pena tentar.
    Passarei por um procedimento cirúrgico que talvez pudesse ser evitado se um número maior de profissionais estivessem capacitados a realizar a VCE.
    A população de forma geral deveria procurar saber um pouco mais sobre as indicações REAIS para uma cesariana.

  • PATRICIA


    julho 23, 2013

    NÃO É UMA CULTURA É UMA QUESTÃO DE DINHEIRO NO BRASIL ENQUANTO U PARTO NORMAL CUSTA EM MÉDIA 800 A 1000 REAIS UMA CESÁRIA PODE VARIA1200 A1400 REAIS UMA CESÁRIA IMAGINA O COMERCIO QUE É TODO DIA O MEDICO GANHA POR CESÁRIA ISSO NOS COFRES PUBLICOS É UM ARROMBO FINANCEIRO A MAIORIA DA POPULAÇÃO DESCONHECE ISSO ATÉ MESMO O GOVERNO QUE NÃO TEM ESSE CONTROLE FORA QUE A CESARIA É UMA CIRURGIA COM TODOS OS RISCOS RESPEITANDO A QUE ELAS QUE PRECISAM FAZER CESARIA MAS OS MEDICOS QUE QUEREM FATURAR DÃO SEMPRE UM JEITINHO DE COMVENCER A MULHER PARA CESARIA É IGUAL CIRURGIA PLASTICA VOCE VAI FICAR LINDA AI A BOBA VAI E MORRE NÃO SABENDO DOS RISCOS QUE PODE OCORRER FALTA DE CONHECIMENTO SE TORNA IGUINORANCIA ACIMA DE TUDO NOS QUE PAGAMOS A CONTA NO FINAL NINGUEM PENSA NISSO.

  • patricia carla


    outubro 6, 2013

    eu já fiz a plástica vaginal , posso ter o parto normal ou deveria optar por uma cesariana?

    • Karen


      outubro 7, 2013

      Sim, é possível, mas é melhor se informar com a sua doula sobre as suas opções.

  • DIANA


    outubro 17, 2013

    AMIGA TIVER 6 CESARIANA FIZ UMA LIGADURA A 14ANOS E AGORA DESCOBRIU QUE ESTOU GRAVIDA E DE GEMEOS CORRO RISCO DE VIDA

  • Cathy


    fevereiro 20, 2014

    Nossa quem disse que em pais de primeiro mundo tem todo carinho com a gestante???? Eu tenho o melhor plano de saude dos EUA, os medicos aqui querem o seu bolso! So isso

  • Cathy


    fevereiro 20, 2014

    Oh e outra coisa, muito pelo contrario , Aqui nos EUA te deixam esperando sim, cada mulher e diferente, fica em trabalho de parto por tempo diferente, cada uma tem uma dor diferente, tenho amigas que esperaram 36 horas em trabalho de parto.

  • Ana Paula


    abril 2, 2014

    nos dias de hj ainda tem gente q prefere sofrer…!!! sou 100% a favor da cesariana. se temos conforto pq escolher a dor??? e esse negocio de parto sem dor é mentira, até chegar o ponto de dar a anestesia (local ou não) precisa esperar dar a dilatação completa, até lá são horas de sofrimento. Tem mulher q acha q se o filho não passar pela vagina dela ela não é mãe de verdade. Credo. Tive 2 cesáreas e foi maravilhoso.

  • maria lucia


    novembro 8, 2014

    Sou enfermeira obstétrica e mais que ninguém, posso assegurar que os dados na reportagem são exatamente o que presenciamos na realidade, hoje , o que vemos são mulheres que infelismente tem a mesma informação que a MARCIA, totalmente desinformada. falta mesmo educação e concientiozar mulheres , principalmente os profissionais de saude ,ja que ja está mais que provados os beneficios do parto normal, tanto pra mãe como para o bb.

  • Fernanda


    janeiro 29, 2015

    Estou com vc Ana Paula!

  • andré


    fevereiro 10, 2015

    Como sempre acontece no Brasil tudo começa da maneira errada, com esses índices altos de cesariana , ao invés do país iniciar mudanças na base do problema o governo vem com essa imposição ridícula para realizar parto normal a qualquer custo.
    Falta tudo , falta um Pré natal adequado , falta médicos treinados para realização do parto normal , falta de estrutura adequada para realização do parto normal.
    Por fim o Brasil nunca ataca o problema da maneira certa e sim quer chegar aonde outros chegaram ( baixos índices de cesariana) a qualquer custo ou seja colocando vida de pessoas em risco e carreiras de profissionais também em risco.

  • Vivi


    julho 25, 2015

    Tive 2 partos normais pelo SUS e fui muito bem tratada. Depende muito da educação que você trata e emana e isso volta. Ao optar por desconhecimento em fazera cesarea desnecessaria voce estraga a saude do seu filho