3    jan 201495 Comentários

Sobrenomes: As tradições de cada país

Há algum tempo atrás, publicamos aqui no Blog do MyHeritage um post sobre os sobrenomes/apelidos dos nossos usuários e demos a chance a cada um de nos perguntar a frequência com a qual determinado sobrenome aparece no nosso site. Como este post foi bastante comentado, resolvemos trazer para vocês um pouco mais de informações sobre este assunto.

O sobrenome de uma pessoa é transmitido por descendência e dado de acordo com a lei ou com o costume de cada lugar. Muitas culturas têm hábitos diferentes sobre como os nomes são repassados de geração em geração.

Os primeiros sobrenomes foram dados na Idade Média, mas no início só os nobres tinham um complemento para seus nomes próprios. Com o passar do tempo e com o aumento populacional um nome só não era mais suficiente para que as pessoas pudessem ser distinguidas. Começa assim o hábito de se usar um sobrenome, que era dado de acordo com diferentes critérios:

  • Nomes patronímicos: são sobrenomes derivados do nome próprio do pai. Formam-se assim nomes como Henriques, Rodrigues, Nunes, Fernandes, Gonçalves, Esteves e Álvares, onde a terminação -es significa "filho de".
  • Nomes toponímicos: são sobrenomes que descrevem o local de nascimento, residência, terras de propriedade, um rio ou uma região relevantes para determinada pessoa. Encaixam-se nessa regra sobrenomes como Almeida, Andrada ou Andrade, Barcelos, Barros, Bastos, Castelo Branco, Cintra (de Sintra), Coimbra, Faria, Gouveia, Guimarães, Lima (nome de um rio, não a fruta), Lisboa, Pacheco (da vila de Pacheca), Porto, Portugal, Brasil, etc.
Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados