12    jun 20140 Comentário

É o amor…

Há alguns dias pedimos a vocês que nos enviassem histórias de amor. Poderiam ser histórias dos seus avós, de antepassados, poderiam ser fotos românticas, as suas próprias histórias, queríamos, enfim, compartilhar um pouquinho do amor que está presente nas nossas famílias.

Muitos de vocês nos enviaram histórias muito bonitas e gostaria de agradecer por cada uma delas! Elas foram todas especiais e significativas e elas devem certamente ser contadas de geração para geração, para que não sejam esquecidas nunca!

Inicialmente, pensamos em fazer um resumo de cada uma das histórias enviadas por vocês, para compartilhá-las aqui no blog, em uma homenagem no Dia dos Namorados. Mas recebemos uma história tão especial, tão bonita, que resolvemos dedicar este post a somente um casal. Interessante é que já tinhamos publicado uma matéria sobre a família dele, como vocês podem ver aqui. No entanto, ainda não havíamos ouvido desta história de amor.

Jorge e Marize, hoje, na Casa de Chocolate

Convido todos vocês a conhecerem a história de Jorge e Marize, nas palavras do próprio Jorge:

Leia mais... "É o amor…" »

23    mai 20141 Comentário

Tesouros escondidos: heranças de família

Herdar alguma coisa pode significar muito mais que apenas receber objetos ou dinheiro de nossos familiares. Heranças também podem nos dar pistas sobre a origem da nossa família e oferecer pistas sobre como e quem eram os nossos antepassados.

Algumas vezes tesouros da família são escondidos e esquecidos e só são descobertos anos mais tarde. Mas quando descobertos eles podem revelar muitas informações.

E algo parecido aconteceu com um neto (artigo em inglês), que descobriu um verdadeiro tesouro ao limpar a garagem da casa dos seus avós. A descoberta foi realmente inacreditável!

Leia mais... "Tesouros escondidos: heranças de família" »

1    mai 20149 Comentários

20 Anos sem Ayrton Senna – uma homenagem

Algumas personalidades marcam as vidas das pessoas comuns como poucas. Elas nos fazem sorrir, outras chorar, nos fazem cantar junto e, no caso do piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna, nos fazem vibrar.

No meu caso, em especial, Senna me fez vibrar por um esporte que eu nunca tinha apreciado (ou entendido) anteriormente. E me fazia sentir um orgulho enorme em ser brasileira, cada vez que a bandeira era hasteada após mais uma vitória do piloto.

Ayrton Senna da Silva, talvez até pelo sobrenome comum a tantos brasileiros, parecia ser "um de nós".

O paulistano nasceu no dia 1º de março de 1960, filho de Milton Teodoro Guirado da Silva e Neide Joana Senna da Silva. Incentivado pelo pai, um entusiasta das competições automobilísticas, ganhou um kart aos 4 anos de idade, feito pelo próprio pai, com um motor de cortador de grama. Senna era muito habilidoso e impressionou a sua família, que permitia que ele conduzisse outros veículos nas fazendas do pai, com apenas 9 anos de idade.

Perfil de Ayrton Senna - SuperSearch

Leia mais... "20 Anos sem Ayrton Senna – uma homenagem" »

14    abr 201431 Comentários

Dez invenções estranhas

Na história da Humanidade as invenções caminham lado-a-lado com o nosso progresso. Mas nem tudo o que é inventado é um sucesso. Aqui listamos dez invenções bizarras que vão lhe fazer pensar: o que os inventores estavam pensando quando acharam que algo assim seria realmente útil para nós?

1- Um piano desdobrável para pacientes acamados, Reino Unido, 1935:

Imagem: imgur.com

Leia mais... "Dez invenções estranhas" »

28    fev 20142 Comentários

Entrevista: Bruno Leal

Bruno Leal - Arquivo pessoal

Hoje temos o prazer de trazer uma entrevista muito especial para vocês, especialmente para os interessados em História. O entrevistado é o Historiador Bruno Leal, que coordena, com muito êxito, o site Café História.
Boa leitura!

MH- Bruno você é jornalista, historiador, professor e fundador da rede social Café História. Você pode nos contar um pouquinho mais sobre as suas inúmeras atividades?
BL - Claro, será um prazer. Comecemos pelo Café História (http://cafehistoria.ning.com). O Café é uma rede social online voltada exclusivamente para historiadores ou pessoas que simplesmente gostam de história, sem serem necessariamente formadas na área. Eu fundei a rede em 18 de janeiro de 2008, a partir de uma plataforma americana chamada Ning, que permite que qualquer pessoas crie a sua própria rede social. São duas as principais propostas do Café História: 1) Estabelecer um espaço de divulgação do conhecimento histórico, aproximando o grande público da universidade e os próprios pesquisadores acadêmicos entre si; 2) Estabelecer um espaço democrático, diverso e transparente de trocas e interações em história. Em pouco mais de seis anos de trabalho, esses objetivos foram alcançados de forma bastante satisfatória. Hoje, temos a maior rede social de história da internet. No Café História, encontram-se cadastradas mais de 54.000 pessoas. Essas pessoas acessaram a rede, fizeram um cadastro, ganharam uma página pessoal e acesso ilimitado aos conteúdos do Café História. Todo participante pode colaborar com a rede, comentar, trocar mensagens e acessar todos os nossos espaços. Há entrevistas, reportagens, artigos, resenhas, vídeos, fotos e grupos de estudos, entre outros. Tudo gratuito. Eu diria que o Café História é uma rede social combinada com um portal. Além do próprio Café Historia em si, estamos presentes também no Facebook, no Twitter, no Google Plus e, mais recentemente, no Youtube, onde temos o Café História TV. É o nosso produto mais recente. O seu endereço é: http://youtube.com/cafehistoriatv.

Leia mais... "Entrevista: Bruno Leal" »

20    fev 20141 Comentário

O parentesco entre Adidas e Puma

Adolf "Adi" Dassler (1900-1978) foi o fundador da marca alemã de roupas esportivas Adidas.

Logo após a Primeira Guerra Mundial, Adi Dassler, que era originalmente um sapateiro, começou a produzir os seus primeiros calçados esportivos na cozinha da casa de sua mãe. Seu pai Christoph e seu irmão Zehlein, que também trabalhavam na indústria de calçados, ajudaram Adi a formar a sua empresa.

Adolf Dassler. Fonte: Blog Adidas

Leia mais... "O parentesco entre Adidas e Puma" »

27    jan 201419 Comentários

Vídeo: Entre a suástica e a palmatória

Hoje temos um vídeo triste mas importante para compartilhar com vocês. Ele mostra como a nefasta ideologia nazista tinha suas ramificações no Brasil e como estes "fantasmas" do passado não têm sido devidamente retratados.

Em uma reportagem especial da Revista de História da Biblioteca Nacional, publicada em janeiro do ano passado, vemos como uma fazenda do interior de São Paulo adotou símbolos nazistas como emblema durante as décadas de 1930 e 1940. Uma propriedade vizinha, pertencente à mesma família, foi ainda mais longe e colocou em prática teorias racistas: eles recrutaram 50 crianças orfãs (basicamente apenas meninos negros, entre os 9 e 12 anos de idade) que trabalhavam à força em suas terras. Em 1990, um fazendeiro descobriu a primeira pista desta história quando encontrou tijolos com suásticas em um chiqueiro.

Convidamos a todos a fazer uma reflexão sobre um tema tão pouco discutido na imprensa brasileira, mas que mostra como a ideologia nefasta nazista esteve presente também no nosso país. Acreditamos que saber mais sobre a própria História é muito mais que um simples ato de conhecer o passado. Isto implica em um profundo compromisso com o pensamento crítico e o questionamento da sociedade nos dias de hoje, para que possamos entender melhor as complexidades sociais e culturais atuais. E, assim sendo, para entendermos mais sobre nós mesmos.

22    nov 201330 Comentários

5 coisas que seus avós faziam e que você não sabe fazer

#piccshare_pic_options, #piccshare_pic_options > *, #piccshare_tint, #piccshare_logo { border-radius: 0; -moz-border-radius: 0; border: none; margin: 0; padding: 0; }Você já parou para pensar nas coisas que seus avós faziam, mas que você não faz mais pois a prática se tornou desnecessária com o tempo, ou por você não fazer a mínima ideia de como fazê-lo? Hoje listamos aqui 5 destas habilidades perdidas com o tempo! Mas podemos e queremos aumentar a lista. Então, se se lembrar de alguma outra coisa é só dizer!


1- Habilidade para escrever longas e frequentes cartas, escritas à mão! Concorda que nos tempos de e-mail e celulares esta é uma habilidade quase em extinção?

Cartas

Quantos de vocês ainda escrevem cartas à mão e as enviam pelo correio? Minha mãe, para citar um exemplo real e próximo, só escreve emails ou manda mensagens de texto pelo Whatsapp. E estes dias tentei explicar pra minha filha o funcionamento do correio, ela achou um absurdo que vão vários dias para uma carta chegar da casa da madrinha até a nossa.

Leia mais... "5 coisas que seus avós faziam e que você não sabe fazer" »

1    nov 201330 Comentários

Finados: Que antepassado você gostaria de encontrar e por quê?

Amanhã é dia de Finados. É um dia para nos lembrarmos e homenagearmos aqueles familiares e antepassados que não estão mais entre nós, através de uma visita ao cemitério.

Talvez seja o dia de acender uma vela, se você for religioso - de fazer uma oração, se não for, talvez só de pensar, com saudades,  com muitas saudades, naquelas pessoas especiais e queridas que fizeram parte das suas vidas, ou talvez naquelas que gostariam tanto de ter conhecido, mas nunca puderam.

Leia mais... "Finados: Que antepassado você gostaria de encontrar e por quê?" »

29    out 20131 Comentário

Biblioteca Nacional do Brasil

Você já visitou a Biblioteca Nacional ou pretende visitá-la hoje? Se sim, lembre-se que hoje a biblioteca está completando mais um ano de vida! Fundada em 29 de outubro de 1810 com o nome de Fundação da Real Biblioteca, hoje em dia, ela é a maior biblioteca do Brasil e da América Latina, e a sétima maior biblioteca do mundo. Não coincidentemente, comemora-se igualmente hoje o Dia Nacional do Livro.

Fachada da Biblioteca Nacional

Suas origens estão intimamente ligadas à história do Brasil. Pois foi com a vinda da Família Real para o Brasil, e com a vinda da Real Biblioteca Portuguesa, que o Brasil ganhou a sua primeira biblioteca. Este primeiro acervo de sessenta mil peças, entre livros, manuscritos, gravuras, mapas, moedas e medalhas foi trazido ao país em três etapas, entre 1810 e 1811.

Durante os primeiros meses o acervo foi guardado no Hospital da Ordem Terceira do Carmo, próximo ao Paço Imperial. Mas como as instalações eram inadequadas, foi estabelecido que um novo local seria edificado para abrigar as valiosas obras da biblioteca.

Leia mais... "Biblioteca Nacional do Brasil" »

Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados