26    jul 20160 Comentário

Para os melhores avós do mundo

Falar dos meus avós sempre me emociona. Tenho verdadeira adoração por eles e falo "tenho", no presente, mesmo eles sendo todos já falecidos.

Meu avô Joaquim eu nunca conheci. Infelizmente ele faleceu antes mesmo do casamento dos meus pais e só depois de adulta, e de começar a pesquisar a genealogia, é que fui ver uma fotografia dele. Para isso tive que ir ao cemitério. Ainda guardo com muito carinho a foto da foto que tirei naquela visita. Depois disso, felizmente, encontrei mais fotos, para saciar minha curiosidade de saber quem foi o pai do meu pai.

Sua esposa, Francisca, era um doce de pessoa. Guardo com muito carinho as poucas memórias que tenho da minha "Vó Chica" já que ela faleceu quando eu tinha apenas 7 anos - aquela pessoa de olhos azuis e cabelo bem branquinho, que tinha tantas expressões únicas.

Meu outro avô, Curt, foi um homem maravilhoso. Era um avô exemplar - presente, interessado, generoso e muito alegre. Ele adorava sentar e bater papo. Tinha um aperto de mão que nos esmagava os dedos e uma risada contagiante que posso ouvir agora, enquanto escrevo estas linhas. E também se emocionava fácil, fácil... Ainda me lembro de suas lágrimas a cada vez que nos despedíamos, ou no dia do meu casamento.

Finalmente, minha avó Renata era aquela avó de comercial de margarina. Aquela que prepara as coisas que você gosta de comer, aquela que te dá o abraço apertado e te chama de querida. Aquela pessoa que faz tanta falta, tanta falta que parece que o buraco que deixou nos nosso corações nunca mais vai se fechar.

Minhas bisavós Mathilde e Herta, avó Renata, avô Curt, meu pai e avó Francisca.

Leia mais... "Para os melhores avós do mundo" »

13    jul 20161 Comentário

Dia dos Avós

Netos são como heranças: você os ganha sem merecer. Sem ter feito nada para isso, de repente lhe caem do céu. É, como dizem os ingleses, um ato de Deus. Sem se passarem as penas do amor, sem os compromissos do matrimônio, sem as dores da maternidade. E não se trata de um filho apenas suposto, como o filho adotado: o neto é realmente o sangue do seu sangue, filho de filho, mais filho que o filho mesmo... (texto de Rachel de Queiroz, em "A Arte de ser avó")

No dia 26 de julho é comemorado o Dia dos Avós, tanto no Brasil, quanto em Portugal. Este não é um dia muito comemorado em escolas, festinhas, ou mesmo no comércio. O que considero uma coisa boa, pois temos a chance de dar um significado real e emotivo, a uma data bastante bonita e especial.

Este dia foi escolhido por ser o dia de Santa Ana e São Joaquim, os pais de Maria e avós maternos de Jesus. Conta a história que Ana e Joaquim não podiam ter filhos e que Joaquim seguiu para o deserto para orar e fazer penitências, pois acreditava-se que a esterilidade era uma punição. Um anjo foi ao encontro de Joaquim para lhe dizer que suas preces seriam atendidas e que ele deveria voltar para casa. Pouco tempo depois, mesmo em idade avançada, Ana engravida e dá à luz Maria.

Leia mais... "Dia dos Avós" »

11    ago 201412 Comentários

Avós, pais da história familiar

Bisavós de Dado Moura

Hoje tenho o prazer de trazer aqui para o blog um texto muito bonito, escrito por Dado Moura, falando dos relacionamentos entre filhos, pais e avós. É um texto bastante atual, que toca, por exemplo, nas problemáticas da educação nos dias de hoje. Quem é que fica com as crianças quando os pais trabalham fora? Se os avós cuidam quem é que educa de verdade? A palavra do pai e da mãe vale mais do que a do avô e avó?

Obrigada, Dado, pelo belíssimo texto e por autorizar a divulgação com os leitores de MyHeritage! Boa leitura a todos!

"Através dos causos de família; narrados ao ritmo da (o) vovó (ô), passamos a conhecer a história dos nossos pais quando crianças.

Da mesma maneira que a presença dos pais é importante na vida dos filhos, a participação dos avôs na vida dos netos não poderia ser diferente. Embora a minha infância tenha ficado para trás há muito tempo, as lembranças das coisas que meus avôs me fizeram são tão vivas na minha memória, como se tivessem acontecido ontem.

Muitas pessoas alcançaram larga expectativa de vida e com isso conseguiram conhecer os filhos da sua segunda ou até de sua terceira geração. Com tanta experiência de vida, os avôs acabam vivendo algumas dificuldades de convivência, não com a nova geração, mas com os pais de seus netos. Os conflitos entre os adultos podem ser estressantes quando os avôs, na intenção de estar fazendo o melhor para os netos, interferem na educação aplicada pelos pais aos seus filhos. Mesmo que os compromissos dos pais sejam grandes, não cabe aos avôs assumir a responsabilidade outorgada aos pais.

Leia mais... "Avós, pais da história familiar" »

20    mai 20143 Comentários

A última carta do vovô

James K. Flanagan escreveu uma carta para seus cinco netos, com conselhos que ele queria lhes dar sobre a vida. Apenas alguns meses depois, inesperadamente, ele morre vítima de um ataque cardíaco. Será que ele já estava esperando ou pressentindo a morte? Fato é que sua carta é uma verdadeira lição de como podemos nos tornar pessoas melhores.

Fonte: Wiertz Sébastien

Gostaria de compartilhar com vocês esta linda carta, que pode servir de inspiração para muitos.

Queridos Ryan, Conor, Brendan e Charlie, querida Mary Catharine,

Leia mais... "A última carta do vovô" »

7    abr 20141 Comentário

Três brincadeiras do tempo dos seus avós!

Estes dias eu li uma tirinha no Facebook que chamou minha atenção:

Leia mais... "Três brincadeiras do tempo dos seus avós!" »

22    nov 201331 Comentários

5 coisas que seus avós faziam e que você não sabe fazer

#piccshare_pic_options, #piccshare_pic_options > *, #piccshare_tint, #piccshare_logo { border-radius: 0; -moz-border-radius: 0; border: none; margin: 0; padding: 0; }Você já parou para pensar nas coisas que seus avós faziam, mas que você não faz mais pois a prática se tornou desnecessária com o tempo, ou por você não fazer a mínima ideia de como fazê-lo? Hoje listamos aqui 5 destas habilidades perdidas com o tempo! Mas podemos e queremos aumentar a lista. Então, se se lembrar de alguma outra coisa é só dizer!


1- Habilidade para escrever longas e frequentes cartas, escritas à mão! Concorda que nos tempos de e-mail e celulares esta é uma habilidade quase em extinção?

Cartas

Quantos de vocês ainda escrevem cartas à mão e as enviam pelo correio? Minha mãe, para citar um exemplo real e próximo, só escreve emails ou manda mensagens de texto pelo Whatsapp. E estes dias tentei explicar pra minha filha o funcionamento do correio, ela achou um absurdo que vão vários dias para uma carta chegar da casa da madrinha até a nossa.

Leia mais... "5 coisas que seus avós faziam e que você não sabe fazer" »

5    abr 20112 Comentários

O direito dos avós

Existe uma brincadeira muito divertida em minha página do Facebook onde ao publicar novas fotos de meu neto, surgem comentários como "O meu é mais bonito. É mais bonito que o seu..." e assim já estamos a discutir umas boas dezenas de vezes a beleza de nossos netos. Todos são lindos...Mas... O meu é mais bonito.

Este sentimento que os avós adquirem pelas pessoinhas que vem após os nossos filhos, (segunda colheita), é algumas vezes mais estimulante que a criação de nossos próprios filhos. São sentimentos diferentes, mas talvez pela experiência que já adquirimos com o tempo ou pelos percalços que já passamos com nossos filhos, esta relação avós e netos seja mais significativa. Com nossos netos fazemos e faremos tudo o que deixamos de fazer com nossos filhos.

Leia mais... "O direito dos avós" »

Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2016 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados