21    mar 20142 Comentários

História familiar: porque pesquisar?

Você certamente já deve ter ouvido esta frase: "para saber onde estamos indo, devemos saber primeiramente de onde viemos", que dá ênfase à importância do conhecimento das nossas raízes para que possamos viver um presente e um futuro melhores.

Existem, além desta, outras variações de um mesmo tema:

"É sempre bom se lembrar de onde você veio e comemorar. Não se esqueça de que local de onde você vem é parte do lugar para onde você vai." Anthony Burgess

"Lembre-se sempre de onde você vem. Se você sabe de onde vem, não há limite nenhum daquilo que você pode alcançar." James Baldwin

Leia mais... "História familiar: porque pesquisar?" »

13    mar 201411 Comentários

Entrevista: Nélio J. Schmidt

Nélio J. Schmidt - Imagem: Arquivo pessoal do autor

Recentemente tivemos o prazer de entrevistar Nélio J. Schmidt, fundador do site GenealogiaRS e um grande genealogista ligado à pesquisa de famílias alemãs no Rio Grande do Sul. Nesta entrevista ele fala um pouco mais sobre o seu site, sobre a genealogia teuto-brasileira, os desafios ligados à pesquisa familiar e nos conta um pouco sobre a sua própria história.

Boa leitura!

MH - Nélio, você é o fundador do site GenealogiaRS. Poderia falar um pouco mais sobre o seu trabalho com o site, sobre os seus objetivos e futuros projetos?

NS- Sim, o site do GenealogiaRS foi criado por mim, incentivado por vários outros colegas de pesquisas, pois necessitava-se de uma ferramenta para divulgação das atividades e dos acervos que se estava produzindo.Assim, o GenealogiaRS - Pesquisas Teuto-brasileira Ltda. foi criado por mim e devidamente registrado, tendo em vista as necessidades de atender algumas questões legais. No início das nossas atividades - o primeiro encontro de ainda um pequeno grupo de quatorze  pesquisadores, aconteceu no 14 de abril de 2011 - houve manifestações dos colegas para que fosse criado um site.

Leia mais... "Entrevista: Nélio J. Schmidt" »

13    nov 20130 Comentário

Genealogia eslovena – Entrevista com Fernando Paternost

Fernando com sua prima Malu - Foto: Simone Hlebanja

Temos o prazer de dar sequência à nossa série de entrevistas, trazendo hoje informações sobre a pesquisa genealógica de descendentes de eslovenos, no Brasil. O entrevistado de hoje é Fernando Paternost, o principal responsável pelo blog Eslovenos no Brasil e também pelo site da União dos Eslovenos do Brasil.

Boa leitura!

MH- Fernando, você é um dos vice-presidentes da União dos Eslovenos do Brasil. Poderia me contar um pouco mais sobre esta União e os seus membros?
FP- A União dos Eslovenos do Brasil foi criada como uma associação da comunidade eslovena e seus amigos a fim de promover a língua e a cultura eslovena aqui no Brasil. Os membros são em sua maior parte os eslovenos e seus descendentes, mais alguns amigos.

MH- Poderia falar mais sobre a imigração eslovena no Brasil? Que outros países têm uma grande colônia eslovena?
FP- Não dá para falar de uma imigração eslovena para o Brasil. Na verdade há eslovenos que vieram em diferentes épocas para o Brasil. Posso citar o caso de duas famílias no Rio de Janeiro que vieram ainda na época do Império para trabalhar na nossa então capital. Há imigrantes que vieram para o Brasil no fim do século 19 e início do 20 por questões econômicas, onde vinham buscar uma vida melhor, muito associados a imigrações italianas para o Brasil. E há aqueles que vieram fugindo das guerras, principalmente a segunda guerra mundial. Destes, muitos migrantes são expatriados políticos ou religiosos.
Os países que possuem as maiores colônias eslovenas pelo mundo são os países vizinhos (Itália, Áustria, Hungria e Croácia), a Austrália, os Estados Unidos e a Argentina.

Leia mais... "Genealogia eslovena – Entrevista com Fernando Paternost" »

8    nov 20130 Comentário

Que antepassado você gostaria de encontrar?

Fonte: http://mocidadejc.no.comunidades.net/

Esta foi a pergunta que fizemos, no Dia de Finados. E gostariamos de agradecer pela participação tão intensa, tanto aqui no blog, quanto no Facebook e Twitter.

Recebemos muitas histórias: algumas engraçadas, outras tristes, outras ainda extremamente pessoais. Muitas dúvidas foram compartilhadas conosco e muitas perguntas foram feitas que parecem só ter chance de obterem uma resposta se fosse realmente possível ter uma conversa com um antepassado.

Foi bastante difícil escolhermos o ganhador da Assinatura de Dados de MyHeritage, mas esta foi a resposta vencedora, de Márcia Helena:

Leia mais... "Que antepassado você gostaria de encontrar?" »

4    nov 201311 Comentários

Genealogia basca – Entrevista com Diego Moreira

Diego Moreira

É com muita alegria que apresentamos hoje uma entrevista com um pesquisador da genealogia basca. Trata-se de Diego Moreira, que nasceu e vive no Rio de Janeiro, tem 31 anos, casado com a Lucimar e pai do Daniel e da Mariana, de 4 e 2 anos de idade. Diego é professor de Geografia na rede privada de ensino no Rio de Janeiro e em Niterói e atua com alunos do ensino médio e preparação para o vestibular.

MH- Diego, você está fazendo um trabalho fantástico de levantamento de imigrantes bascos radicados no Brasil. Poderia me contar um pouco mais sobre este projeto?
DM- Decidi pesquisar a presença basca no Brasil tomando como ponto de partida a minha própria história familiar. Sou bisneto de uma imigrante basca, Pura Larrabeiti Goiry, nascida em Derio, na província de Vizcaya, na Espanha.
Iniciei o trabalho em casa, levantando informações com familiares próximos. Depois descobri ferramentas na internet que dão acesso a informações relevantes sobre os nascidos na região, como batismos, casamentos e obituários. Com esses dados trilhei caminhos que me levaram a identificar mais de 150 ancestrais, nascidos do século XIX ao XVI. Incluindo cinco gerações completas (até os trisavós) e 88% dos ancestrais da sexta geração (tetra-avós) até o momento. Os dados incluem também indivíduos da sétima até a décima geração de ancestrais de minha bisavó.

O projeto em si foi pensado para ser realizado em parceria com as famílias de origem basca. O objetivo é pesquisar a ancestralidade e a descendência de imigrantes bascos radicados no Brasil. O elemento central da pesquisa é o imigrante, que representa o elo entre os mundos. As famílias auxiliam com informações sobre a descendência e eu pesquiso a ancestralidade.
O resultado desse trabalho abordando vários imigrantes será, sem dúvida, um valioso estudo da imigração basca para o Brasil e da genealogia basco-brasileira. Abre-se a possibilidade para estudar a contribuição dos bascos para o caráter multiétnico do povo brasileiro, sua identidade e sua representação coletiva. Pretendemos incluir o georreferenciamento das informações, o que nos permitirá elaborar um mapa sobre a imigração basca para o Brasil, tanto em relação à origem dos imigrantes, quanto em relação à dispersão de seus descendentes pelo Brasil e pelo Mundo. Quanto mais famílias aderirem ao projeto, melhor e mais completo ele se torna.

Leia mais... "Genealogia basca – Entrevista com Diego Moreira" »

1    nov 201330 Comentários

Finados: Que antepassado você gostaria de encontrar e por quê?

Amanhã é dia de Finados. É um dia para nos lembrarmos e homenagearmos aqueles familiares e antepassados que não estão mais entre nós, através de uma visita ao cemitério.

Talvez seja o dia de acender uma vela, se você for religioso - de fazer uma oração, se não for, talvez só de pensar, com saudades,  com muitas saudades, naquelas pessoas especiais e queridas que fizeram parte das suas vidas, ou talvez naquelas que gostariam tanto de ter conhecido, mas nunca puderam.

Leia mais... "Finados: Que antepassado você gostaria de encontrar e por quê?" »

31    out 20130 Comentário

Gostosuras ou Travessuras?

Hoje é Halloween! Este feriado não é muito comemorado no Brasil ou em Portugal, porém temos "gostosuras" pra vocês ainda assim. E é claro que isso significa um empurrãozinho na hora de procurar os seus antepassados. É com prazer que anunciamos que acabamos de adicionar milhões de registros de sepultamento e obituários ao SuperSearch, nosso motor de busca online que pesquisa automaticamente bilhões de registros históricos.

Este novo lote traz 5,5 milhões de registros de sepultamento do BillionGraves e 3,5 milhões de obituários do Tributes.com.

Pesquise nas coleções do BillionGraves e Tributes agora mesmo!

Leia mais... "Gostosuras ou Travessuras?" »

21    out 20130 Comentário

Como entrevistar familiares – Webinar

Há uma semana realizamos o nosso Webinar, em que demos dicas variadas para que as entrevistas com os nossos familiares sejam bem-sucedidas. Obrigada pela presença de cada um de vocês e peço desculpas pelo problema que alguns dos nossos usuários enfrentaram com o fuso-horário.

Infelizmente o site do Webinar estava mostrando um horário errado para os usuários do Brasil e, consequentemente, alguns dos usuários se logaram com uma hora de atraso, quando o webinar já havia se encerrado. Este erro foi comunicado ao site do Webinar e espero que seja corrigido para o nosso próximo encontro.

Então, para todos que perderam o nosso webinar, ou para aqueles que desejam rever as dicas fornecidas, aqui está o nosso vídeo.

Gostaria de aproveitar a oportunidade para divulgar o nosso próximo Webinar, que será realizado no dia 12 de dezembro de 2013 às 19:00 (horário de Brasília). O tema será SmartMatches - tudo o que você precisa saber sobre elas! Vocês já podem se registrar para o próximo webinar aqui. Lembrem-se a inscrição é em inglês, mas o webinar será realizado em português.

Para saber como se inscrever, clique aqui.

Caso você já tenha perguntas, sugestões ou dúvidas que vocês queiram esclarecer durante o Webinar, mande um email para brasil@myheritage.com.

Até lá!

3    out 20130 Comentário

A jornada de Ty – Terceira Parte

Nesta semana, Ty viaja de Dublin, na Irlanda, para Paris, na França e continua contando a sua história familiar, suas aventuras e dando dicas de viagem!

"Neste novo blogpost, como sequência dos posts que estou escrevendo para MyHeritage, eu fui de Dublin para Paris, onde passei algumas poucas noites e, então, continuei minha viagem até Villedieu Poeles, situada 2 horas a oeste de Paris. Esta área é conhecida pela mineração de cobre, artesanato e pelas raízes que chegam aos tempos do Rei Henrique I (filho de William, o conquistador), os cavaleiros hospitalários, os cavaleiros templários e os cavaleiros de Malta.

No meu primeiro dia completo em Paris visitei a Torre Eiffel duas vezes, uma no início da tarde e a outra vez depois que o sol se pôs. Um outro escritor de viagens me pediu para postar algumas fotos da Torre à noite, então, ei-la.

Torre Eiffel à noite, durante o show de luzes.

Leia mais... "A jornada de Ty – Terceira Parte" »

1    out 20130 Comentário

Dia Internacional do Idoso

Uma das maiores certezas da minha vida é de que eu sou, hoje, aquilo que sou, graças à minha família. A família é a primeira referência nas nossas vidas, é ela que nos dá os primeiros exemplos, os primeiros modelos e as primeiras certezas do que é certo e o que é errado.

E, pelo menos na minha família, os grandes modelos da minha vida, já estão entrando na terceira idade. Para mim esta constatação me dá um misto de sensações. Por um lado aquela alegria de ver meus pais sendo avós para as minhas filhas. Agora, que já perdi os meus próprios avós, me alegra ver minhas filhas aproveitando os quatro avós que têm. Também me alegra ver nos rostinhos das minhas filhas a continuação dos antepassados que já se foram. A minha filha caçula tem o nariz da minha mãe, a mais velha o cabelo da minha avó paterna (e numa destas coincidências da vida, esta mesma filha recebeu o nome da avó, em sua homenagem).

Leia mais... "Dia Internacional do Idoso" »

Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados