27    jan 201419 Comentários

Vídeo: Entre a suástica e a palmatória

Hoje temos um vídeo triste mas importante para compartilhar com vocês. Ele mostra como a nefasta ideologia nazista tinha suas ramificações no Brasil e como estes "fantasmas" do passado não têm sido devidamente retratados.

Em uma reportagem especial da Revista de História da Biblioteca Nacional, publicada em janeiro do ano passado, vemos como uma fazenda do interior de São Paulo adotou símbolos nazistas como emblema durante as décadas de 1930 e 1940. Uma propriedade vizinha, pertencente à mesma família, foi ainda mais longe e colocou em prática teorias racistas: eles recrutaram 50 crianças orfãs (basicamente apenas meninos negros, entre os 9 e 12 anos de idade) que trabalhavam à força em suas terras. Em 1990, um fazendeiro descobriu a primeira pista desta história quando encontrou tijolos com suásticas em um chiqueiro.

Convidamos a todos a fazer uma reflexão sobre um tema tão pouco discutido na imprensa brasileira, mas que mostra como a ideologia nefasta nazista esteve presente também no nosso país. Acreditamos que saber mais sobre a própria História é muito mais que um simples ato de conhecer o passado. Isto implica em um profundo compromisso com o pensamento crítico e o questionamento da sociedade nos dias de hoje, para que possamos entender melhor as complexidades sociais e culturais atuais. E, assim sendo, para entendermos mais sobre nós mesmos.

11    dez 20130 Comentário

Vídeo emocionante: Pai e Filho

Quando assisti a este vídeo do animador tailandês Po Chou Chi, constatei novamente como o velho ditado é mesmo relevante: uma imagem vale por mil palavras. Neste caso não se trata apenas de uma imagem, já que temos um vídeo, mas sem usar nenhuma palavra, a animação conta a história de um pai e um filho de uma forma comovente.

O filme foi feito para o pai de Po Chou Chi e ele é baseado nas experiências dele com sua própria família. Com muita sensibilidade o vídeo conta como os pais sempre apóiam seus filhos, para que seus sonhos se realizem. Com o uso da metáfora, o diretor usa um farol para indicar como os pais sempre esperam por seus filhos, da mesma forma como um farol sempre ilumina o caminho para barcos e navios.

Bom filme e boa reflexão sobre o relacionamento pai e filho na sua família!

30    mai 20120 Comentário

O que nos une

Alguns dias atrás, escrevi sobre a família, nossos parentes e aparentados. Gostaria de voltar a este tema, pois acho que em apenas um dia é impossível se explicar todo o sentido por trás de nossos sentimentos familiares.

Vou começar colocando o mais elementar dos sentimentos necessário para a formação de uma família. O amor.

Não duvide, milhares serão os motivos que podem levar duas pessoas a se unirem e constituírem família, mas o básico será sempre o amor.

Este mesmo amor que dedicamos a uma só pessoa, expande para todos os outros membros da família.

Sobre isso, eu tenho usado as redes sociais para "fazer lembrar" o sentimento e fiquei espantado como o tempo, implacável criador da rotina, transforma este amor. Como eu disse...  Transforma, mas não elimina.

Leia mais... "O que nos une" »

Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados