27    abr 20160 Comentário

9 dicas para encontrar informações sobre casamento

Você está tentando encontrar informações sobre o casamento de antepassados seus, mas não está achando nada? Você já foi até a paróquia mais próxima do lugar de residência deles, mas ainda não sabe a data em que eles se casaram? Também já tentou todas as possibilidades mais óbvias como perguntar para os parentes, já vasculhou a papelada, mas ainda assim não consegue decifrar este mistério?

Então temos boas notícias para você :-) Hoje compilamos 9 dias de outros lugares onde você pode tentar encontrar informações de casamento, que talvez ainda não tenham sido devidamente exploradas.

Imagem: todocoleccion

Leia mais... "9 dicas para encontrar informações sobre casamento" »

1    abr 20168 Comentários

11 dicas para tirar fotos melhores com seu celular

Tirar fotos em eventos familiares costumava exigir uma grande produção. Eu me lembro de minha mãe ligando para fotógrafos, pedindo orçamentos e de termos uma pessoa estranha nos dirigindo e dizendo o que fazer ou não fazer em eventos especiais, como casamentos.

Mas também costumávamos contar com alguém da família para registrar os momentos especiais (como as bodas de ouro da minha avó, batizados, aniversários, etc.). Na minha família meu tio Cláudio era o escolhido para a função. Ele adorava tirar fotos e sempre tinha os últimos modelos das máquinas mais sofisticadas. Era ele o responsável por comprar filme, pilha, por mandar revelar as fotos depois e até tirar cópias ou fazer ampliações. Ele sempre tentava tirar pelo menos uma foto com toda a família reunida. Porém, na época de fotos não digitais, esta era uma tarefa ainda mais complicada... Às vezes, só notávamos depois do grupo começar a dispersar que alguém estava faltando na foto. Ou só víamos depois da foto já ter sido revelada, que ela tinha ficado tremida ou fora de foco.

Leia mais... "11 dicas para tirar fotos melhores com seu celular" »

10    fev 201611 Comentários

Dicas para uma pesquisa genealógica

A regra principal na pesquisa genealógica é como numa outra pesquisa qualquer: anote tudo! Anote todos os nomes, dados, locais e fontes que você vai usar.

O começo da pesquisa

Comece consigo próprio! Consulte a sua própria certidão de nascimento. Nesse documento já constam os nomes dos seus pais, dos seus avós maternos (pais da sua mãe) e dos avós paternos (pais do seu pai). Se você consultar a certidão dos seus pais, o que não é muito difícil, terá pelo menos os nomes de mais uma geração. Depois, pergunte a eles pelos nomes completos deles, incluindo quaisquer nome que eles têm ou tiveram no passado, e que não aparecem na sua certidão de nascimento. Especialmente as mulheres costumam mudar de sobrenome depois do casamento.

Leia mais... "Dicas para uma pesquisa genealógica" »

4    fev 201620 Comentários

Hospedaria da Ilha das Flores

Dependendo se você mora no Brasil ou em Portugal, quando pensamos nos nossos antepassados partindo para o Brasil, ou chegando por aqui, muitas vezes nós nos lembramos da Hospedaria dos Imigrantes, em São Paulo. Aquele foi o local onde muitas pessoas passaram, após sua chegada no país. Era um local de abrigo, de cadastramento, de encontros e orientação, uma preparação para o que estava por vir, na grande aventura de se deixar o próprio país, para tentar a sorte em um outro local.

Hospedaria da Ilha das Flores - Fonte: Coleção Leopoldino Brasil, hospedariailhadasflores.com.br

Leia mais... "Hospedaria da Ilha das Flores" »

24    jul 201538 Comentários

Como iniciar a sua árvore genealógica?

Como a genealogia e a busca pela história da família está começando a se tornar uma tendência, recebemos muitas vezes a pergunta: Como posso começar a minha árvore genealógica? Ele é repetida como um mantra.

Ela nos vem através das redes sociais, blogs e até mesmo e-mails. Muitos usuários dizem não ter nenhum tempo livre, outras pedem orientações mais claras e outros ainda dizem precisar de um verdadeiro GPS, que lhes apontem a direção a seguir.

Crédito da imagem: pichost.me

Leia mais... "Como iniciar a sua árvore genealógica?" »

1    jul 20154 Comentários

8 motivos pelos quais a chuva não tem que estragar seu inverno (ou verão)

O inverno no Brasil pode ser quente e seco ou chuvoso e até mesmo frio. O tempo é imprevisível e temos que tentar nos adaptar, o que também significa que devemos estar preparados para o sol ou chuva. Quando o sol brilha, a lista de possíveis atividades durante as férias escolares é muito grande: praia, passeios de bicicleta e pesca, para citar apenas alguns. Mas o que fazer quando chove e somos forçados a ficar dentro de casa, é um pouco mais difícil.

Leia mais... "8 motivos pelos quais a chuva não tem que estragar seu inverno (ou verão)" »

5    jun 201523 Comentários

Sobrenomes no Brasil = Dificuldade e confusão

Quem entre vocês sabe exatamente que sobrenome adicionar à sua árvore? Quando falamos dos pais até é mais fácil, mas e o sobrenome da mãe? Devemos usar o sobrenome de solteira ou de casada? E porque os sobrenomes às vezes são tão diferentes dentro da mesma família?

O genealogista Anibal de Almeida Fernandes nos presenteou com o texto abaixo e explica como os sobrenomes (principalmente os de origem portuguesa) surgiram com o passar do tempo e o que esta herança portuguesa nos deixou na questão genealógica. Aconselhamos a todos os nossos usuários que leiam o texto com muita atenção. Ele é realmente muito importante para todos aqueles tentando encontrar seus familiares.

Muito obrigada Anibal por este verdadeiro presente!

Quem quiser ler mais textos do genealogista acesse: www.genealogiahistoria.com.br

Imagem: wikipedia.pt

Desde a Idade Média e até ao século XVIII, em algumas zonas rurais portuguesas as pessoas eram conhecidas apenas pelo nome próprio, ao qual era acrescentado o patronímico (nome do pai), para os rapazes, e o matronímico, (nome da mãe), para as moças. Em casos mais raros podia o rapaz ser conhecido pelo matronímico, por exemplo, se não tivesse pai, ou a moça pelo patronímico, no caso, por exemplo, de o pai ser de uma família mais distinta do que a da mãe. A partir do fim da Idade Média, numa lenta transição das urbes (cidades) para o campo, e do litoral para o interior, os patronímicos tendem a fixar-se, transmitindo-se sempre o mesmo, já como sobrenome de uma determinada família que o usa em comum.

Leia mais... "Sobrenomes no Brasil = Dificuldade e confusão" »

20    jan 20156 Comentários

Entendendo datas de eventos – 5 erros comuns cometidos por pesquisadores de genealogia e como evitá-los

Este texto foi escrito por Laurence Harris, chefe de Genealogia do Reino Unido em MyHeritage.

É importante registrar não apenas os principais eventos dos nossos antepassados, mas também a data em que cada evento ocorreu.

Normalmente, existem várias fontes que indicam a data de um evento. Por exemplo, para uma morte, podemos encontrar a data da morte indicada no atestado de óbito, uma lápide, um obituário no jornal e um testamento. No entanto, as datas indicadas devem ter sido documentadas utilizando as convenções de calendário e de registro do local e período em que o evento ocorreu originalmente, ao invés do calendário e as convenções que um pesquisador estará familiarizado hoje. O erro, ao desconsiderar o contexto original de um evento, ou documento, muitas vezes resulta em erros na compreensão de quando um evento realmente ocorreu.

Abaixo estão listados cinco dos erros mais comuns que ocorrem em interpretação de datas, juntamente com algumas sugestões sobre a forma como estes erros podem ser evitados ou corrigidos.

Leia mais... "Entendendo datas de eventos – 5 erros comuns cometidos por pesquisadores de genealogia e como evitá-los" »

22    out 201423 Comentários

Como organizar sua pesquisa de história familiar

Quando começamos a fazer uma pesquisa genealógica, ela, muitas vezes, cresce rapidamente no início. Uma coisa acaba levando à outra e temos muitas pistas a seguir, caso um determinado lado da família seja mais difícil de se pesquisar. O resultado desta "euforia" inicial é um monte de papéis, anotações, fotos, objetos pequenos e até mesmo grandes.

Como manter o controle de tudo? Como fazer para não perder o foco e para não pesquisarmos a mesma coisa duas vezes, por puro esquecimento? Fato é que uma boa estrutura e organização desde o início vai facilitar a sua vida, lá na frente.

Imagem: bichomalucobeleza.blogspot

Aqui vão algumas dicas de como estruturar melhor o seu trabalho, e complementar as informações da sua árvore genealógica, mantida no MyHeritage.

9    out 201415 Comentários

Registros de óbito: essenciais para a sua pesquisa

Esta postagem foi escrita em colaboração com a expert em genealogia Miriam J. Robbins. Miriam vem ministrando cursos e palestras nos Estados Unidos desde 2005. A sua paixão pela história familiar, no entanto, é muito mais antiga, desde a adolescência ela se interessa pelo assunto. Em 1987 ela iniciou a sua pesquisa genealógica e, 10 anos mais tarde, ela conseguiu uma grande vitória: reuniu sua avó à sua família biológica. Miriam é autora de um blog especializado em genealogia (em inglês): AnceStories, the stories of my ancestors, além de trabalhar em outros dois sites bastante interessantes:  o Online Historical Directories e Online Historical Newspapers.

O mês de outubro é conhecido por ser o mês da pesquisa familiar e também o mês do Halloween. Ou seja, uma combinação perfeita de registros de óbito e pesquisa genealógica. Registros de falecimento são uns dos melhores registros para iniciarmos uma pesquisa em genealogia devido aos vários formatos encontrados, os tipos de informações neles contidos e os muitos detalhes adicionais que podem ser encontrados, referindo-se à vida e à morte do seu antepassado.

Leia mais... "Registros de óbito: essenciais para a sua pesquisa" »

Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2016 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados