Artigo de convidados: Genealogia genética

Comentários0

Este artigo foi escrito pelos especialistas do site Legacy Tree Genealogists. Eles oferecem um serviço completo de pesquisa genealógica para seus clientes no mundo inteiro, ajudando-os a descobrir suas
raízes e histórias através de registros, narrativas e DNA. Baseados nas proximidades da maior biblioteca de genealogia do mundo 0 no centro de Salt Lake City, nos EUA, a Legacy Tree conta com uma rede de pesquisadores profissionais e arquivos históricos espalhados por todo o planeta. Para mais informações visite o site: www.legacytree.com.

Cada vez mais, os testes genéticos estão se firmando como parte importante da pesquisa genealógica, sendo considerados frequentemente uma ferramenta essencial para complementar a busca exaustiva de standards genealógicos comprobatórios (GPS na sigla em inglês – Genealogical Proof Standard).

Neste artigo introdutório sobre testes de DNA para a história da família, nós cobriremos os princípios básicos – os diferentes tipos de testes de DNA, os motivos para fazermos os testes, implicações na vida real e histórias de sucesso.

Tipos de teste de DNA

O teste yDNA vem sendo usado para fins de genealogica por mais de 10 anos. O teste tem este nome devido ao cromossomo Y. O cromossomo Y só aparece em indivíduos do sexo masculino e é herdado numa linha paterna direta, ou seja, ele é passado de pai para filho. Um homem recebe seu cromossomo Y do seu pai, que o recebeu do seu pai e assim por diante. Pequenas mutações ocasionais ajudam a distinguir diferentes linhas do cromossomo Y. Uma vez que os sobrenomes são herados de uma forma similar em diversas culturas, dois indivíduos com o mesmo sobrenome e características parecidas do cromossomo Y, compartilham um mesmo antepassado direto. Da mesma forma, dois indíviduos  com sobrenomes diferentes, mas que compartilham o mesmo tipo de cromossomo Y, também compartilham um antepassado direto, da linha paterna. Esta situação pode ser indicativa de um “evento de não-paternidade” (NPE, na sigla em inglês “non-paternal event”), que poderia incluir uma adoção não documentada, filiação ilegítima, mudança de sobrenome, ou outras situações que podem resultar em um sobrenome paterno não passado nas linhas de descendência.

O teste mtDNA é bastante similar ao teste yDNA. A abreviação para a palavra mitocôndria é “mt” e identifica onde este tipo de DNA está localizado nas células – na mitocôndria. Todo o restante do DNA está localizado no núcleo da célula. O DNA mitocondrial é carregado tanto por homens, quanto por mulheres, mas ele só passado adiante pelas mulheres. Assim sendo, o DNA mitocondrial (mtDNA) é herdado da linha materna direta. Com isso, um indíviduo recebe o seu DNA mitocondrial da sua mãe, que o recebeu da mãe dela e assim por diante. Mutações ocasionais ajudam a distinguir linhagens diferentes de DNA mitocondrial. Se dois indíviduos compartilham características de DNA mitocondrial, isto pode ser um indicativo de uma linha materna compartilhada. Uma vez que o DNA mitocondrial é bem menor que outros tipos de DNA e já que ele passa por menos mutações ao longo do tempo, é mais difícil fazer descobertas genealógicas com este tipo de teste. Por isso, ele é mais usado como base para hipóteses genealógicas.

O teste de DNA autossomal ou atDNA foi designado para analisar mais de 700.000 marcadores de DNA, que podem ser encontrados nos autossomos de uma pessoa – os 22 pares de cromossomas não ligados ao sexo, encontrados dentro do núcleo das células. Os testes de DNA autossomais analisam segmentos do DNA que são herdados tanto da linha paterna quanto materna. Cada pessoa recebe metade do seu DNA autossomal da mãe e a outra metade do pai. O atDNA passa por um processo chamado de recombinação, que mistura cópias do DNA herdado da mãe e do pai, antes de passá-los para a próxima geração. Cada pessoa recebe metade do seu atDNA do pai e da mãe, mas somente porcentagens aproximadas podem ser aplicadas a gerações mais distantes dos seus antepassados, devido a natureza aleatória da recombinação. Cada indivíduo compartilha cerca de 25% do seu DNA com cada avô e metade desta quantia com a geração anterior. Indivíduos que têm vários segmentos idênticos de atDNA provavelmente têm um antepassado em comum. o teste de DNA autssomal vem se tornando cada vez mais popular ao longo do tempo e a maioria dos testes de DNA para genealogia são baseados neste tipo de material genético.

O cromossomo X é um outro tipo de teste de DNA que traçam um padrão único da herança genética. Homens recebem um único cromossomo X de suas mães. As mulheres têm dois cromossomos X (um de suas mães e um de seus pais). O cromossomo X passa por uma recombinação no caso das mulheres, mas não no caso dos homens. Embora o cromossomo X não possa ser ligado a uma linha específica de descendentes, ele pode ser usado para eliminar indivíduos de uma árvore genealógica em particular, que talvez fossem antepassados comuns. O cromossomo X é parte do teste de DNA autossomal.

Por que fazer o teste

Nós recomendamos que haja um alvo genealógico específico ou um ponto de pesquisa necessitando de respostas, antes de se fazer o teste de DNA, da mesma forma que tem-se um objetivo específico em mente, quando se faz pesquisa genealógica tradicional. Uma vez que este objetivo esteja determinado, fica mais fácil se decidir que tipo de teste deve ser feito.

Em alguns casos, a pesquisa genealógica tradicional pode dar as melhores respostas para as perguntas lançadas. Em outros casos, o DNA pode dar a única evidência, ou prova de um parentesco apenas suspeitado, bem como respostas a algumas perguntas. Na maioria das vezes, a combinação de pesquisa genealógica e testes de DNA somam forças para fornecer respostas a questões genealógicas.

Os testes de DNA podem ser úteis também na hora de responder perguntas ligadas à adoção, filhos ilegítimos, pais desconhecidos, mudanças de sobrenomes, imigração e muitos outros casos de parentesco, em que não se encontra facilmente provas documentais.

Além de terem a habilidade de ajudar na investigação nestas situações difíceis, os testes de DNA também podem revelar segredos de família muito bem-guardados. Sempre que se faz um teste de DNA, existe a possibilidade de se descobrir relacionamentos anteriormente não esperados, através de adoções não documentadas e filhos ilegítimos. Estas descobertas podem ser surpreendentes, mas também podem mudar drasticamente a maneira como você vê a história da sua família. As firmas responsáveis pelos testes e os pesquisadores particulares não podem ser responsabilizados por estas descobertas, ou pelo impacto que elas podem ter na vida de indivíduos e suas famílias.

Sucesso da genealogia genética

Muitas pessoas adotadas já conseguiram identificar de forma bem sucedida seus pais biológicos através de testes genéticos e outros recursos disponíveis. No entanto, um teste genético também pode ser útil na pesquisa genealógica. Muitos genealogistas já conseguiram identificar pais ou antepassados ilegítimos através do uso de testes yDNA e atDNA somados a registros históricos. Outros, usam o atDNA para finalmente conseguirem seguir adiante após se depararem com verdadeiros becos sem saída na pesquisa genealógica. Uma outra ideia é usar o mtDNA para se verificar a descendência de antepassados maternos em comum, ou para confirmar ou refutar histórias familiares relacionadas a antepassados indígenas ou africanos.

Em um caso recente, pudemos revelar a identidade de um trisavô de um cliente através do atDNA. Uma ilegitimidade velada havia bloqueado contatos anteriores com parte da família do cliente, mas com o resultado do teste, nós pudemos encontrar várias gerações de antepassados para o cliente. Embora nós tenhamos conseguido responder as perguntas dele, nós acabamos por abrir novas frentes de pesquisa, já que a família ainda não conseguiu determinar a origem e os pais deste trisavô em comum, nascido em 1850, no Missouri. O teste de DNA e a colaboração com os “novos” primos, recém-descobertos, podem ajudar a revelar mais detalhes sobre o antepassado em comum, numa futura pesquisa.

As consequências dos testes de DNA são muitas e bem variadas e elas são frequentemente bem-sucedidas. Mesmo quando os testes não trazem resultados imediatos, conforme mais pessoas fazem seus testes e matches são identificados, os testes de genealogia genética, podem continuar trazendo resultado no futuro.

 

 

 

 

Deixar um comentário

O e-mail será mantido em sigilo e não será mostrado