9 ideias para descobrir as histórias dos seus avós

Comentários3

Quer seja, através de fotos antigas, sobrenomes e nomes diferentes ou estranhos ou histórias e tradições familiares – nossos avós oferecem uma miríade de informações sobre a família, que devem ser preservadas e compartilhadas.

Contar histórias é uma ótima maneira de se promover uma maior união familiar. Através delas, nossos filhos e netos acabam ganhando uma sensação de pertencimento e de identificação com os seus antepassados. Vocês já devem ter vivenciado algo parecido: crianças adoram ouvir as histórias de antigamente e conseguem ficar horas admirando, junto com você, antigos álbuns de fotografia, perguntando avidamente mais detalhes sobre os tempos idos. E uma árvore genealógica, com imagens, é algo igualmente emocionante: a curiosidade fica aguçada para tentar entender o que está sendo mostrado e perguntas atrás de perguntas são então feitas.

Aqui estão alguns conselhos para ajudar você a descobrir as histórias que seus avós guardam em suas mangas.

  1. Entrevistar familiares – Entrevistar os familiares mais velhos é uma das menores maneiras de aprender mais sobre a história da própria família. Mas é importante que façamos as perguntas certas, para termos respostas mais completas. Temos uma vídeo-aula onde tratamos do assunto com ainda mais detalhe. Mas já adianto que na hora da entrevista, é sempre bom fazer perguntas abertas, para que as respostas não seja apenas um “sim”, ou “não”.
  2. Registrar as memórias – A história da família deve ser passada de forma adequada às gerações mais jovens. Pois há uma tendência de que eles sejam “embelezadas” ou “aumentadas”, com o passar dos anos, ou seja, aquela velha história de quem conta um conto, aumenta um ponto. Para que as histórias sejam preservadas de forma fidedigna uma boa maneira é filmar ou gravar um áudio, durante a entrevista com um familiar. Nós oferecemos uma ferramenta bastante útil, para você gravar estas conversas com o seu celular e já salvar o áudio no perfil da pessoa em questão, na sua árvore genealógica. Clique aqui para conferir os detalhes da ferramenta.
  3. Descobrir a história por detrás das fotos – Fotos antigas de família fornecem informações valiosas. Pegue aquelas fotos de casamento para começar uma conversa sobre a história da família. Pergunte sobre todas as pessoas presentes na foto, especialmente aquelas que você ainda não conhece. Assim, é possível conhecer a história de um evento familiar, capturado através de uma fotografia, incluindo as emoções que fizeram parte do evento, ou até mesmo alguns nomes que você ainda não conhecia.
  4. Criar uma cápsula do tempo familiar – Cada reunião familiar é uma oportunidade para por esta ideia em prática: Junte todas as informações novas que descobrir, bem como fotos do evento, listando os nomes de todos os participantes, bem como pequenas anedotas, “causos” e até receitas! As crianças podem participar fazendo uma embalagem ou recipiente, para guardar as informações coletadas. Depois, anos mais tarde, você pode reabrir e reviver todos estes momentos especiais em que a família esteve reunida. Você também pode deixar as cápsulas do tempo de herança, para as gerações futuras.
  5. Realizar uma viagem aos locais onde seus antepassados viveram – Faça uma  viagem ao passado, indo até o local onde seus avós, ou bisavós cresceram. Visite lugares importantes da sua infância como a escola, ou sua antiga casa. Anote informações importantes sobre os locais visitados.
  6. Obter informações sobre a herança familiar – Na família de vocês existe algum móvel, jóia ou outro objeto que seja passado de geração em geração? Converse com alguém mais velho da família para saber de onde vêm estas relíquas e qual a história por trás delas. Aproveite também aquelas faxinas grandes nas casas de seus parentes mais velhos para descobrir mais sobre aqueles objetos mais antigos, que sempre lhe intrigaram. Meu pai sempre dizia que perguntar não ofende!
  7. Planejar uma reunião familiarUma reunião familiar é uma grande oportunidade para conhecer parentes distantes, rever rostos conhecidos, compartilhar histórias e descobrir novas informações. Muitas vezes, os seus avós podem ser a ponte entre os parentes mais distantes e você, podendo também quebrar o gelo, para entrar em contato com pessoas que você ainda não conhece. Temos um artigo no blog ensinando como fazer um encontro familiar. Confira!
  8. Aprender uma nova habilidade – Tente se colocar no lugar dos seus avós e tente aprender um hobby que eles dominam. Tente escrever uma carta de próprio punho (não vale nem email, nem whatsapp!), ou tentar chegar a algum lugar sem utilizar o GPS. Você se sentirá muito mais próximo dos seus avós!
  9. Visite seus avós mais vezes – Caso você more longe deles, use os recursos modernos para entrar em contato (skype, whatsapp, facebook). Tente falar do passado deles. Eles são uma excelente  fonte de informações e podem te contar coisas que você realmente desconhece.

Cada família tem uma história única, que deve ser preservada e compartilhada. Se você não conservar e documentar este conhecimento dos seus avós (antes de seu falecimento), estas recordações ficarão perdidas para sempre.

 

Deixar um comentário

O e-mail será mantido em sigilo e não será mostrado

  • Sônia Maria de Oliveira


    fevereiro 8, 2017

    Boa noite, minha história e meu tataravôs vieram de Portugal , Manuel João dá Silva nasceu 1858 casou com Maria Rita de Jesus nasceu 1862, filhos Sebastião Manuel dá Silva nasceu 1888 , Paulina Maria de Jesus nasceu 1895, José Dornelas dá Silva nasceu 1889.
    Meu objetivo é montar a árvore genealógica e resgatar minha cidadania portuguesa. Att Sônia

  • victor cesar franco da costa


    fevereiro 17, 2017

    boa tarde, estou a procura de meus familiares no ano 1956 a 1958 meu avo antonio joao da costa e sua esposa florinda francisca de jesus vieram pro estado de sao paulo pra regiao de andradina e ouro verde. Deixando em minas gerais seus pais o senhor jose joao da costa e paulina maria de jesus na cidade de itajuba ou piranguçu nao sei o certo a cidade queria saber se tem como axar parentes ou a historia de meus tataravos jose e paulina, queria descobrir sobre eles pq isso que contei acima e a unica coisa que sabemos.

  • Maria do Carmo Ferreira


    fevereiro 24, 2017

    Estou tentando criar a árvore genealógica da Família Ferreira da freguesia de Santo Tirso, cidade do Porto-Portugal, desde 1751, quando o meu tataravô foi um dos fundadores da vinícola Ferreira. Porém, meus ancestrais, já falecidos, inclusive o meu pai, não tenho como obter mais informações. Meu avô, Manoel Gonçalves Ferreira, filho de José Joaquim Ferreira e neto de Joaquim Ferreira. Como posso buscar mais informação para criar a árvore genealógica?