Conhecendo a equipe: Gershon Flaisher

Comentários1

Continuando a nossa série, em que apresentamos as pessoas que fazem parte da equipe MyHeritage, nós entrevistamos o Gershon, da equipe de design:

Conte um pouquinho sobre você.

Oi. Eu sou o Gershon, tenho 36 anos e sou um pai feliz e um bom amigo. Eu sou um senior designer e gerente de arte aqui no MyHeritage. Eu me formei na Academia de Arte e Design de Bezalel (em design gráfico) em 2007, em Jerusalém. Minha paixão é o design, especialmente a tipografia e design interativo. Sou um tipógrafo e amo fontes. No meu tempo livre, eu gosto de desenhar, colecionar mapas e tocar saxofone.

Há quanto tempo você trabalha no MyHeritage?

Já estou aqui no MyHeritage desde fevereiro de 2013. Antes, eu costumava trabalhar em uma agência de marca e design, onde eu cuidava do design visual de muitas firmas diferentes. Tudo começou quando eu trombei com um antigo colega de faculdade. Ele me disse que estava trabalhando em uma empresa chamada MyHeritage e que eles estavam trabalhando em projetos pra lá de interessantes. Pareceu legal e ele me disse para vir visitá-lo e conhecer algumas pessoas da equipe de design. Em um dia chuvoso, eu fui até o escritório do MyHeritage e ao passar pela porta de entrada eu já fiquei impressionado. Dava para sentir uma energia boa no ar e o escritório foi concebido para ser confortável e como um lar. Eu tive a impressão de que este seria um lugar onde eu seria tratado como um membro da família, algo que eu queria encontrar no meu ambiente de trabalho. As pessoas iam me cumprimentando, conforme eu ia passando pelos corredores. Cada entrevista foi feita com pessoas bacanas, todas elas simpáticas e acolhedoras.

No que MyHeritage se destaca em relação a outros locais de trabalho?

Todo dia no MyHeritage é um dia bom. Você interage com seus colegas de trabalho, que não são apenas colegas. Todo mundo é super aberto e você sabe o que está acontecendo na vida deles, como as crianças estão, etc. As conversas sempre começam com um “Como você está?” ou “Como foi seu final de semana?”.

Você costumava trabalhar numa empresa de branding e design. Qual é a diferença para o seu trabalho atual?

Achei que seria um desafio sair de uma empresa de branding, onde eu trabalhava em campanhas para clientes grandes como a Nike, Mercedes Benz, Strauss Group, entre outras. Lá eu trabalhava em projetos de curta duração, que seriam então impressos, ou usados online. Quando eu acabava um projeto, eu passava para o próximo, trabalhando com uma marca totalmente diferente. No MyHeritage nós só trabalhamos em uma marca, em uma firma e com os mesmos colegas. Você constrói um relacionamento a longo prazo com seus colegas e todos trabalham juntos em prol de um objetivo comum. Como designer gráfico, isto também representa um desafio maior. Nós estamos sempre buscando maneiras de reinventar a marca MyHeritage, para melhrorar a interface e torná-la melhor para o usuário. Como empresa, nós estamos sempre seguindo em frente e buscando oferecer mais, do que oferecíamos no passado. É fantástico observar a trajetória do design, transformar o visual e melhorar a sensação que os usuários têm ao visitar o nosso site. É bastante gratificante para mim quando estou em conferências, quando posso responder perguntas dos usuários e receber feedback deles sobre o nosso design.

Aqui tentamos pensar fora da caixa. Temos uma marca com um logotipo e cores fixas, mas cada vez que temos uma nova função, ou produto, tentamos explorar novos caminhos para apresentá-los. Um grande exemplo disso é uma image que eu fiz para a nossa revolucionária tecnologia de Book Matching, que pesquisa indivíduos nas nossas árvores genealógicas e na nossa vasta coleção de livros históricos digitalizados de forma automática. Penso que nossos usuários gostam da nossa arte, pois elas são sempre vivas e empolgantes. Nós todos vibramos a cada nova função que é lançada, não encaramos estes lançamentos como apenas mais um dia de trabalho. E nós temos a chance de mostrar isto com o nosso design.

O que você descobriu sobre a sua história familiar?

Desde que eu entrei para o MyHeritage eu fui capaz de avançar seis gerações na minha árvore genealógica e também esclarecer muitas questões. Descobri antepassados que nem sabia que existiam e recebi até fotos deles. Graças às Smart Matches fui contactado por uma pessoa que conheceu meu avô. Meu avô se mudou do Império Austro-húngaro para Israel, em 1906, em uma pequena fazenda. Ele faleceu seis anos antes de eu nascer, de forma que nunca pude conhecê-lo. Este primo se lembrava do meu avô, nas muitas visitas que ele fez na Romênia, para visitar a família. Ele me contou muitas coisas sobre meu avô, e foi incrível ouvir histórias sobre a juventude do meu avô.

grandfather
Avô do Gershon (e homônimo), Gershon Fleischer

Qual é a coisa que mais te deu orgulho no seu trabalho?

Se eu tivesse que escolher uma coisa que eu fiz, que me deixou realmente orgulhoso, então seria o processo de cadastro dos novos usuários. Nós percebemos que ao perguntar aos usuários para incluir informações básicas sobre seus pais e avós, ao fazerem o cadastro no site, aumentava significativamente a sua chance de encontrar coincidências com membros já existentes, permitindo que eles encontrem antepassados e parentes que nunca tinham visto antes, inclusive suas chances e tudo isso em poucos segundos. Nós não queríamos sobrecarregar estes usuários com muitos formulários e várias telas. Foi um desafio para nós criarmos um design fácil de usar e amigável para o usuário. O segredo é a forma como você inclui as informações em um site e como o usuário vai caminhando e curtindo o processo. Foi um sucesso. Nós conseguimos alcançar nosso objetivo e ao mesmo tempo ajudamos os usuários a fazer descobertas facilmente.

Também adoro trabalhar em projetos internos. Quando há pouco tempo nós tivemos a chance de expandir nossos escritórios, ajudei o nosso fundador e CEO Gilad Japhet a escolher imagens que seriam penduradas nas paredes. Nos nossos dias de confraternização, também curto fazer a arte para os flyers e designs para os eventos. Gosto de poder contribuir com a atmosfera descontraída que temos em nosso escritório – o que eu já percebi e amei na minha primeira visita ao escritório.

Conte uma experiência com o MyHeritage que tenha causado um grande impacto em você, pessoalmente.

Em abril deste ano eu tive o prazer de fazer parte da equipe MyHeritage que esteve em Birmingham, na Inglaterra. Foi uma experiência incrível pra mim, poder interagir com os usuários, algo que eu não costumo fazer com frequência. Adorei encontrar nossos usuários frente-a-frente e guiá-los em sua busca pela história familiar. Pude observar como os usuários usam nossos produtos e como eles percebem o nosso design. Uma senhora veio até o nosso stand e começou a contar sobre as suas raízes irlandesas e como era difícil encontrar informações sobre a sua avó. Eu mostrei para ela algumas coleções no nosso site que puderam ajudá-la. Quando você trabalha no design de um site, você recebe as estatísticas para saber como os usuários utilizam o site. Mas ver as reações dos usuários ali, na sua frente, usando as ferramentas que criamos, é uma outra coisa. Quando eu vejo como eles apreciam a usabilidade do site, eu fico muito feliz em fazer parte do desenvolvimento do mesmo.

Deixar um comentário

O e-mail será mantido em sigilo e não será mostrado

  • vanderlei hipolito machado


    janeiro 2, 2017

    Boa noite, sei que sou descendente do povo de Israel, mas não consegui continuar a pesquisa de minha arvore genealogica.