21    jan 20140 Comentário

Compartilhando histórias de família com nossos maiores tesouros: nossos filhos

Se tem uma coisa que minha filha a-do-ra é ouvir velhas histórias de família. Ela quer saber desde coisas sobre ela mesma (do tipo: que palavras engraçadinhas ela dizia quando bebê, ou pequenas anedotas, como, por exemplo, relembrar como ela adorava brincar com as panelas, ou como entrava dentro da gaveta para melhor brincar com os potes que ficavam lá guardados) até fatos que se passaram com seus pais, avós, tios ou primos. Segundo especialistas, discutir estas histórias familiares com os filhos é uma maneira excelente de se estreitar os laços familiares. Então, nada como explicar as tradições familiares, os pequenos rituais, as histórias do dia-a-dia e também das férias com os filhos desde a mais tenra idade (e quanto menores os filhos são, maiores são as chances de que você terá que contar a mesma história cerca de 800 vezes :-) ) .




Hoje em dia, graças às ferramentas e funcionalidades do site para história familiar myheritage.com.br, é mais fácil do que nunca preservar e transmitir estas histórias únicas a cada família, para as gerações futuras.

Cada família tem a sua própria história, mas para que ela realmente possa ser contada por gerações a fio é imprescindível que ela seja devidamente documentada e compartilhada com os familiares. Seus filhos podem fazer parte das gerações mais novas da família hoje, mas amanhã eles serão os antepassados das gerações futuras!

Um artigo do New York Times enfatiza: "Quanto mais os filhos sabem sobre sua família, maior é a sensação de controle sobre suas próprias vidas, maior a auto-estima e a crença de que suas famílias funcionavam bem".

"Saber mais sobre a própria história familiar é o único grande fator de previsão sobre o bem-estar emocional da criança. E os avós podem desempenhar um papel muito importante neste processo.", afirma Bruce Feiler, o autor do livro 'Segredos de uma família feliz'.

Quanto mais sabemos sobre nós mesmos e sobre as nossas raízes, mais preparados estamos para os desafios que virão pela frente. Nossos filhos aprendem assim que eles são parte de algo muito maior do que apenas eles mesmos.

Como começar?

Aqui estão algumas dicas simples para começar a preservar a sua história familiar:

  • Faça o download para imprimir algum modelo de árvore genealógica ou comece a sua própria em myheritage.com.br;
  • Escreva tudo aquilo que você já sabe sobre seu passado, começando com você mesmo;
  • Tente descobrir de onde sua família imigrou e preste atenção na grafia do sobrenome, ele pode ter sido alterado, para que o nome se adapte melhor ao português;
  • Existem objetos que são passados de geração para geração? Ou memórias já preservadas?
  • Pesquise todos os registros, fotografias e documentos
  • Procure em fontes online, como acervos de jornal, registros militares e censuários;
  • Converse com outras pessoas e tente ingressar em uma associação genealógica para aprender mais;
  • Preserve e compartilhe as informações que encontrar.

Não se esqueça de entrevistas os membros mais antigos da sua família e grave tudo. Confira as dicas que demos no nosso último webinar, lá ensinamos um passo-a-passo de como conduzir as suas entrevistas.

Para tornar as coisas ainda mais fáceis, crie um site de família em myheritage.com.br e guarde (e  compartilhe!) as suas memórias. Prepare-se para fazer descobertas ainda maiores: as tecnologias de MyHeritage são muito fáceis de usar e elas trabalham quase sempre de forma automática - comparando continuamente milhões de árvores genealógicas para encontrar possíveis coincidências entre as mesmas.

E como envolver as crianças?

  • Crianças muito pequenas: ensine os nomes de todos os membros da sua família mais próxima. Inclua animais de estimação e brinquedos. Crianças em idade pré-escolar também já podem aprender sobre tios, tias e primos.
  • Dê cópias de fotos de família para eles, para que eles possam tê-las sempre à mão. Fale sobre as pessoas que aparecem nas fotos e explique o parentesco entre elas.
  • Crianças mais velhas já podem ajudar nas entrevistas dos membros mais velhos da família. Eles podem fazer perguntas de forma mais livre e você pode talvez se surpreender com as respostas! Tanto as crianças podem pensar em aspectos que você ainda não tinha pensado, quanto os mais velhos podem gostar de interagir com os mais jovens e fornecer detalhes ainda mais interessantes.
  • Leve as crianças para conhecer lugares importantes para a sua família: a casa onde você nasceu, ou a primeira casa dos avós, a escola que frequentava, a igreja onde foi batizado, etc.

As férias no Brasil ainda não terminaram. Que tal testar alguma destas ideias antes do início do novo ano letivo?

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados