21    dez 20130 Comentário

Tradições familiares natalinas: quais são as suas?

Fonte: Dwellingsbydevore

Você sabia que as árvores de Natal eram originalmente penduradas de cabeça para baixo no teto, em alguns países? Ou que até 100 anos atrás era ilegal celebrar o Natal em partes dos Estados Unidos?

Muitas tradições de Natal, ainda comuns hoje em dia, já tinham lugar há milhares de anos, de uma forma ou de outra. Alguns costumes, como a troca de presentes ou canções de Natal foram rastreadas até os tempos da Mesopotâmia!

Quando começamos a celebrar o Natal como o conhecemos hoje?

Em 1647, o Parlamento Inglês aprovou uma lei tornando ilegal a celebração do Natal. A proibição foi abolida em 1660. Durante o reinado da rainha Vitória, o Natal era uma época para presentear e tornou-se uma época especial para as crianças. Na América colonial , o Natal não era celebrado como o conhecemos hoje. Inclusive, nos EUA era ilegal celebrar o Natal, até cerca de 100 anos atrás.

Apesar dos costumes se desenvolverem em diferentes países, nós celebramos muitas das mesmas tradições neste feriado.

De onde se originaram algumas das nossas tradições favoritas de Natal?

Músicas natalinas:
Na Inglaterra, algumas canções de Natal datam de 1300. Elas eram geralmente cantadas em casas e não nas igrejas. Já em Portugal e no Brasil, cantava-se mais nas igrejas, temos várias músicas que foram traduzidas para o português, mas também várias canções locais.

  • Noite Feliz (traduzido do alemão), música de Franz Gruber
  • Então é Natal (versão para Happy Xmas - War Is Over), música de John Lennon e Yoko Ono, versão de Claudio Rabello.
  • Boas Festas - música de Assis Valente
  • Noite Azul - música de Orestes Barbosa
  • O Natal Existe (Bom Natal) - música de Edson Borges
  • Natal das Crianças - música de Blecaute
  • Sapatinho de Natal (Bom Velhinho) - Octávio Filho
  • Bate o sino - (traduzido do inglês Jingle Bells)
  • O Pinheirinho de Natal, (traduzido do alemão, O Tannenbaum)


Cartões de Natal :

Em 1843, no  Reino Unido, o funcionário do governo Sir Henry Cole estava ocupado demais para escrever para os amigos antes do Natal, então ele encomendou a um amigo cartões de Natal. Impressos em preto e branco foram coloridos à mão. Foi um sucesso e o costume logo se espalhou.

Primeiro cartão de Natal conhecido , desenhado pelo artista John Horsley

Árvores de Natal:
Há varias teorias para se explicar esta tradição e parece haver uma conexão com os costumes pagãos. Ora, os abetos foram muito utilizados para celebrar o solstício de inverno, devido ao fato de não perderem a sua cor, e foram usados pela primeira vez como árvores de Natal no norte da Europa há aproximadamente 1.000 anos . No entanto, eles eram pendurados de cabeça para baixo no teto usando correntes! Estes povos também decoravam suas árvores e as carregavam de casa em casa, para exibi-las.
Mais recentemente a tradição do pinheirinho de Natal parece estar ligado a Martinho Lutero. Certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Lutero ficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. As estrelas do céu ajudaram a compor a imagem que Lutero reproduziu com galhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta. Nascia assim a tradição do pinheirinho que foi levada ao mundo todo, através dos imigrantes alemães.

Presentear :
Famílias de todo o mundo trocam presentes durante o feriado. Em muitos lugares, as crianças acreditam que São Nicolau, Papai Noel ou Pai Natal trazem presentes. Na maior parte da Europa, os presentes são deixados em sapatos ou botas. Na Itália, no Reino Unido e nos EUA os presentes são deixados nas meias penduradas junto à lareira ou debaixo da árvore, este aliás, costuma ser o local onde as crianças brasileiras encontram os seus presentes.

Presépio de Natal:
Tornou-se costume em várias culturas montar um presépio quando é chegada a época de Natal. O primeiro presépio do mundo teria sido montado em argila por São Francisco de Assis em 1223. Nesse ano, em vez de festejar a noite de Natal na Igreja, como era seu hábito, o Santo fê-lo na floresta de Greccio, para onde mandou transportar uma manjedoura, um boi e um burro, para melhor explicar o Natal às pessoas comuns, camponeses que não conseguiam entender a história do nascimento de Jesus. O costume espalhou-se por entre as principais Catedrais, Igrejas e Mosteiros da Europa durante a Idade Média, começando a ser montado também nas casas de Reis e Nobres já durante o Renascimento.

Presépio tradicional português

É interessante que em Portugal o presépio é formado por figuras tão diversas que não correspondem exatamente à época que deveriam representar. Com exceção das figuras da Sagrada Família (São José, a Virgem Maria e o Menino Jesus), dos pastores e dos Três Reis Magos, todas as restantes figuras que surgem no Presépio Tradicional Português foram adicionadas para dar uma representação "mais portuguesa" à história da Natividade. Assim, podemos encontrar figuras como: um moleiro e o seu moinho, uma lavadeira, alguns dançarinos de um grupo folclórico, uma mulher com um cântaro na cabeça, uma banda de música, entre muitos outros personagens divertidos e tipicamente portugueses. A origem destas peças de cerâmica é dos arredores da cidade de Barcelos, na Região Norte de Portugal e, ainda hoje, são todas produzidas com origem artesanal.

Fonte de parte do texto e imagens: Wikipedia.pt

Que tradições de Natal que você tem em sua família? Como eles começaram?

Deixe-nos saber nos comentários abaixo!

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados