27    mar 20136 Comentários

Perdidas no tempo

Todos nós que somos contaminados pelo vírus da genealogia temos um compromisso com a História.

Contar a história de uma família é contar a história de um país, de uma cidade e de uma época.

Na semana que estamos, Semana Santa, quando milhões de brasileiros e portugueses que professam a religiosidade e participam de eventos e rituais em milhões de igrejas e templos em todas as cidades, trazemos uma reflexão interessante.

Fazer história, preservar documentos e fotos é um dos nossos grandes e nobres desafios. Todos nós temos agora, depois da genealogia, um compromisso por qualquer informação que nos faça viajar ao passado e resgatar a história e viver, mesmo que por apenas alguns momentos, a emoção que vivenciaram os nossos antepassados. No blog anterior, postei uma foto de casamento, são os meus pais no dia de seu casamento, e a igreja que eles se casaram sofreu, nos anos que se seguiram, inúmeras reformas e mudanças. A foto para mim tem um significado muito grande pois nem o lindo altar atrás de meus pais existe mais, foi mudado.

Lendo recentemente um belo blog de histórias e resgates com o sugestivo nome de Lugares Esquecidos, o autor faz uma captura de igrejas e locais santos que já foram abandonados e esquecidos no tempo. Uma relação muito intima com muitos dos casos que vivenciamos em genealogia que é o de se perder as fontes de informação porque alguém, ou mesmo as ocorrência que fogem ao nosso controle, como incêndios e desabamentos faz esquecer um "tempo" que se passou, e que foi significativo na vida de nossos antepassados.

Capela do Engenho do Murucutu - Foto creditada - Blog Lugares Esquecidos

Estamos vivendo um momento muito importante na nossa cultura que é o de dar valor a tudo o que representa a nossa história, desde a um documento precioso até um prédio, no caso, algumas igrejas.

Perdemos muito de nossa história quando deixamos um prédio ruir ou se perder no abandono.

Fico a imaginar quantas pessoas tiveram nestes locais algumas das maiores emoções de suas vidas e o quanto estes espaços significaram para muitas famílias. Em muitos deles foram realizados batizados, casamentos e até velórios e hoje jazem esquecidos.

A pergunta que eu lhe faço é a seguinte: Você conhece algum local, igreja ou prédio que sofre do mal de abandono e esquecimento? Será que a mobilização de algumas pessoas influentes, ou não, não poderia salvar estes locais?

Como historiadores que somos, acredito que você também, nos sentimos muitas vezes chocados e tristes com esta situação.

Onde existiram emoções, hoje resta apenas lembranças cobertas pelo esquecimento.

Talvez ai na sua cidade, um destes locais, precisa apenas de um olhar mais carinhoso para que a história não venha ao chão.  Conte-nos a sua experiência e a experiencia de sua cidade na preservação de seus prédios e de sua história. Ninguém faz isso?

Está na hora de você mobilizar pessoas e instituições na montagem de grupos e associações em sua cidade, que se preocupem com estes prédios. MyHeritage apoia qualquer atitude no sentido de salvar a história de nossos países, Brasil e Portugal.

O que você acha disto?

(veja no Blog Lugares Esquecidos outras fotografias sobre este assunto)

Comentários (6) Trackbacks (1)
  1. Excelente ideia, é muito triste ver ruir parte de monumentos históricos...parte de nossas vidas.
  2. Ola
    Em Salir do Porto (Caldas da Rainha) existem as ruinas de uma Capela .,que é por sinal a primeira Capela Crista da peninsula Iberica , mandada construir pelos cruzados que ali , na baía , carregavam os barcos com viveres e agua doce para depois seguirem viagem para o medio oriente e africa. Como este era o ultimo porto de abrigo antes de terras mouras construiram esta capela para aí rezarem. Ainda no principio do sec xx se fazia uma procissao à capela em que os homens carregavam armas como tradicao. Ainda restao algumas paredes e a frente do edificio, era bem recuperada,na minha opiniao tem um valor historico incalculavel e esta ao abandono. Portugal que tristeza.....
  3. Obrigado pelo Pingback.
  4. OLá Maria do Carmo e Jorge Arruda

    Muitos monumentos estão a mercê do abandono e todos nós temos a responsabilidade em alertar aos demais moradores da necessidade de se fazer algo. São memórias que não devem ser esquecidas e muitos dos que virão após nós irão agradecer qualquer iniciativa.
  5. Minha cidade, ao que parece, não dá um pingo de valor para sua própria história.
    É uma cidade relativamente jovem, é verdade, com apenas 102 anos de emancipação, mas que possuía muitos casarões históricos, alguns em estilo colonial, outros com detalhes barrocos.

    Mas hoje eles estão rareando e parece que ninguém dá a mínima. Os poucos que restaram foram reformados e deturpados e não duvido nada que logo sejam derrubados também.

    A Igreja Matriz, que tinha um belo altar adornado com madeira e lustres de metal de vidro trabalhados à mão, foi recentemente reformada e ganhou um altar minimalista, com paredes lisas e perdeu todos os lustres, que foram trocados por COISAS que mais parecem luminárias de presídio.

    Com a recente morte das minhas tias, tenho muito medo do que pode vir a acontecer com o casarão centenário onde fui criado, pois a família já recebeu proposta de um dono de supermercado (que já tem a posse de dois casarões vizinhos), cuja a idéia é derrubar tudo e montar um novo cômodo com estacionamento bem no centro da cidade.

    Não entendo como chamam isso de progresso...
  6. Olá João Vitor,

    Realmente é uma tristeza saber disso, muitas cidades ainda padecem de administradores com falta de "inteligencia histórica".

Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email
Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados