17    jan 20134 Comentários

Histórias que a história esconde

Eu sempre gostei de livros de História, sou fascinado por eles.

Sempre que lia alguma história, tentava imaginar os personagens e suas vidas pessoais e este é um dos motivo de minha paixão pela genealogia.

Desde o principio de minhas pesquisas, considerava as histórias orais tão importantes quantos as histórias documentais. Foi nas histórias orais que os detalhes dos personagens puderam ser decifrados e muita coisa esclarecida.

Em muitas destas histórias, eu me lembro, que existia um sabor especial quando um parente idoso me confidenciava algo que ninguém da família tinha conhecimento, assim como, um caso amoroso ou uma situação vivida por alguns parentes que não existe como provar ou documentar, mas que ficou marcada na memória de alguns. Basta você puxar o assunto e alguns irão dizer: — Deixa para lá.

Na minha família existem diversas passagens assim, escondidas ou senão... Omitidas.

Existem grandes romances que foram esquecidos, outros escondidos e outros que eram do conhecimento de todos, mas que o silencio imperou. Estas histórias são as minhas favoritas.

Hoje, consultando as personalidades do dia para postar na nossa página do Facebook, encontrei o nome de Joaquim Nabuco, que faleceu no dia 17 de janeiro de 1910, e foi um dos mais eminentes brasileiros de sua época, tendo contribuído imensamente com a assinatura da Abolição da Escravatura no Brasil. Ele era um diplomata e jurista e mesmo tendo sido criado em uma família de escravocratas, seu desejo pela abolição e pelo fim da escravidão no Brasil eram muito conhecidas.

Lendo sua história, descobri para meu espanto uma linda história de amor vivenciada por Joaquim Nabuco em sua juventude e que eu desconhecia por não constar dos anais históricos dos livros que eu já li sobre Nabuco, pelo menos que eu me lembre. Talvez você também não conheça esta história. (Exceto os moradores de Vassouras, RJ).

Nabuco, de 1873 até 1887, manteve um romance com uma socialite, filantropa e investidora brasileira chamada Eufrásia Teixeira Leite, uma das mulheres mais ricas de sua época, com uma fortuna avaliada em mais de 100 milhões de dólares na moeda de hoje, ou o equivalente a 1850 quilos de ouro e tinha mais de 297 empresas em 10 países.

40, rue de Bassano: residência de Eufrásia Teixeira Leite em Paris.

O romance começou a bordo do navio que levaria ela e irmã mais velha para morar em Paris e nesta viagem conheceu o Embaixador Joaquim Nabuco. Em Paris, Eufrásia, juntamente com a irmã, comprou uma bela casa e lá viveu por muitos anos. O romance durou 14 anos e gerou uma grande quantidade de cartas trocadas entre os amantes, e, em algumas delas, é possível se perceber que o namoro teve algo de mais intimo entre ambos, o que seria um escândalo para a época.

Eufrásia escreveu a sua última carta em 1887 e dois anos depois Joaquim Nabuco se casaria com a jovem Evelina Torres Soares Ribeiro mas, Eufrásia jamais se casaria.

Voltando ao Brasil em 1928, passou a fazer caridade e investir na cidade de Vassouras, Estado do Rio de Janeiro, sua terra natal, que sofria a decadência pela perda de poder econômico causado pelo enfraquecimento das terras produtivas.

Em testamento, Eufrásia exigiu que as cartas escritas por Joaquim Nabuco e enviadas para ela, fossem lacradas junto consigo em sua lapide. Não dá vontade de ir até Vassouras?

O que será que contém as cartas de Joaquim Nabuco escritas para Eufrásia? Este mistério que deixa a nossa imaginação em estado de alerta é um desafio torturante.

Na minha família existem histórias assim, e na sua família? O que você tem descoberto que ninguém na sua família sabe?

Alguém tem a arvore genealógica de Eufrásia Teixeira Leite?

Fonte: wikipédia.

Comentários (4) Trackbacks (0)
  1. Adorei a história!
  2. Morei em Vassouras e estudei no Instituto Eufrásia Teixeira Leite . Até hoje não me esqueço dos testemunhos que nos eram passados , relacionados á vida desta extraordinária mulher !!! Sinto muito orgulho de ter sido aluna deste excelente estabelecimento de ensino , e lhe dou o parabéns por esse belo trabalho !!!
  3. Alguém já deve ter ido bisbilhotar o túmulo, certamente!
  4. Oi, há um novo livro sobre o romance.

    http://www.travessa.com.br/A_MULHER_E_A_CASA_A_PAIXAO_DE_UMA_HISTORIADORA_PELO_ROMANCE_ENTRE_UMA_SENHORA_DE_ESCRAVOS_E_UM_ABOLICIONISTA/artigo/a0e0c26a-eab1-44ad-9502-60f38804aa7a

    http://www.editorabarauna.com.br/blog/2013/07/01/lancamento-do-livro-a-mulher-e-a-casa/

Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados