31    jul 20122 Comentários

O pequeno princípe

Na noite de 31 de julho de 1944, partia da base aérea de Córsega, com destino ao Vale do Ródano um avião de patrulha comandado por um piloto de 43 anos chamado de Antoine-Jean-Baptiste-Marie-Roger Foscolombe de Saint-Exupéry, simplesmente chamado de Saint-Exupéry, e pai do Pequeno Príncipe ou Princepezinho em Portugal. O pequeno príncipe estava então com apenas 1 ano de idade. O avião foi abatido e o piloto sumiu. O avião foi encontrado e um corpo vestido com as cores da França foi enterrado em Carqueiranne sem a certeza da identidade.

Acredito que, assim como no livro, o personagem que pilotava aquele avião em 1944, aborrecido com a beleza e a soberba das rosas da época, abandonou seu mundo em busca de outros planetas.

Nestes anos todos, seu legado viajou o mundo, em um veículo muito mais seguro e mais perpetuo. A imaginação de milhares de crianças e adultos que tiveram a oportunidade de ler as aventuras do pequeno príncipe.

Leia mais... "O pequeno princípe" »

30    jul 20120 Comentário

Família Disneylândia

Não espante, ela existe.

Família Disneylândia é um termo cunhado por Mario José Filho, autor da tese/livro, "A Família como espaço privilegiado para a construção da cidadania" (baixar em PDF) da UNESP, (Franca).

Significa que as pessoas que compõem a família tem vida própria e vivem suas vidas em separado, comunicando-se, mas não pessoalmente, e periodicamente se reúnem para jantares, festas coletivas.

Por esta razão o termo Disneylândia, onde tudo é divertido, certinho e a gente visita apenas uma vez a cada ano.

Este tipo de família tem crescido bastante, principalmente no Brasil, onde o crescimento econômico esta criando uma nova categoria de filhos. Os filhos que querem se tornar independentes o mais rápido possível. Até então a sociedade brasileira mantinha os filhos e filhas até o casamento.

Esta separação familiar, não é o ideal,  mas também não é a pior das versões modernas de família. É apenas uma inovação da sociedade e de um novo modo de viver mais livre e despojado. Em alguns casos, depois de algum tempo, o pai e a mãe podem se considerar Walt Disney, pois os filhos só aparecem em casa no domingo ou feriados. Muitos de nós sabemos disto.

Leia mais... "Família Disneylândia" »

27    jul 20121 Comentário

O jogos do Mundo

Parabéns Londres, o mundo esta encantado.

Hoje, mais uma vez , bilhões de pessoas  estiveram presentes, mesmo que virtual, na Cerimônia de Abertura da XXX Olimpíada da Era Moderna ou Jogos Olímpicos.

Diferente da cerimonia de a quatro anos atrás quando Beijing nos mostrou a performance de 15 mil voluntários em um show de precisão e tecnologia, Londres mostrou o lado quente das pessoas, o lado humano e histórico. Ambos os shows foram magníficos.

O show embarcou nas emoções, na memória e na vida das pessoas, tendo até mesmo um romance musicado que reflete a nova e futura sociedade e seus caminhos e seus costumes. Uma cerimônia de pessoas para pessoas.

Leia mais... "O jogos do Mundo" »

25    jul 20122 Comentários

Com que idade se começa genealogia?

Debati recentemente este assunto com um grande nome da genealogia das famílias brasileiras e fiquei entusiasmado com as conclusões. Ainda vou postar em futuro próximo uma matéria desta minha conversa, Aguarde.

Mas veio muito a calhar uma recente reportagem de nosso blog em língua alemã, que nos trás a entrevista de David Krüger, um jovem alemão de 15 anos de idade que esta trabalhando a sua história familiar. Ele começou a sua investigação aos 13 anos em MyHeritage.

Vamos traduzir a reportagem pois a leitura é imperdível.

David Krüger

Com 15 anos, a maioria dos jovens tendem a olhar para o exterior, ao invés de se preocupar com as suas raízes.

Tudo começou em 2010 quando entrei meu sobrenome no Google apenas por diversão. Então eu comecei a dar uma olhada nos resultados e eu vi uma foto de uma árvore genealógica com muitos ramos, incluindo os nomes das pessoas. Sob o retrato havia um pequeno texto: "Meus antepassados, determinado por um genealogista." "Parece interessante", pensei, e cliquei. Eu descobri mais e mais informação fascinantes sobre "genealogia".

Falei com  minha mãe e pedi-lhe que informasse quem eram meus avós, e anotei o seu nascimento, e as datas de morte. Quando eu perguntei a ela sobre meus bisavós não havia mais lugar no meu papel, então, eu rapidamente corri de novo para o meu computador e procurei uma forma de representar estas informações online, para que eu tivesse uma visão mais clara e de uma maneira que conseguisse entender (eu tinha 13 anos naquela época).

Leia mais... "Com que idade se começa genealogia?" »

24    jul 20121 Comentário

Bebês chegam mais rápido em MyHeritage

A velocidade do mundo ainda me espanta.

10:55 - Helena is da! (Helena nasceu! em alemão), 50 cm, 3450g - Tudo bem.

Quase que imediatamente, dois cliques nos botões certos e ... a primeira foto de Helena já estava na Rede Mundial de Computadores.

10:57 - 11 parabéns imediatos, antes mesmo que os avós, as tias, as primas.

Herzlichen Glückwunsch! Parabéns! Bemvinda ao mundo Helena!!!! All the best!!!

Todos os comentários são iguais aos que vemos muitas vezes na salas de espera de muitas maternidades, exceto que, entre a mãe e o bebê e os donos dos elogios e parabéns existem alguns milhares de quilômetros de distância. A notícia do nascimento de Helena percorreu o mundo em alguns minutos.

Uma hora depois, dezenas de outros parabéns enchiam a página, inclusive com as mensagens das avós, das tias e das primas.

A mamãe, o papai, os tios e todos que participaram, estavam conectados a uma rede social.

Temos a mais eficiente Maternidade já vista pelo homem, assim, ao toque de dois botões. E ainda tem gente que não acredita.

Leia mais... "Bebês chegam mais rápido em MyHeritage" »

21    jul 20123 Comentários

Uma cápsula do tempo em Paris

Qual terá sido a emoção de Howard Carter ao entrar na tumba do faraó Tutankamon? Qual terá sido a emoção de Augusto R. Berns, o alemão que  descobriu as ruínas de Machu-Picchu? Qual terá sido a sua emoção ao receber uma caixa de fotografias antigas da família?

Descobrir uma Cápsula do Tempo não tem preço.

Imagine então a emoção de quem abriu a porta do apartamento da Sra. De Florian , no Quartier de Pigale, em Paris em 2010.

Entre poeira, teias de aranha o tempo estava parado, por 70 anos, tudo exatamente como havia sido deixado em 1938. Uma Cápsula do Tempo.

Eu tento imaginar a sensação que Olivier Choppin-Janvry, que fez a descoberta, deva ter sentido.

Leia mais... "Uma cápsula do tempo em Paris" »

20    jul 20122 Comentários

Alberto Santos Dumont

Quem usou o Google hoje, pode ver a bela homenagem aos 139 anos do nascimento de Alberto Santos Dumont.

Santos Dumont nasceu em Palmira, no dia 20 de julho de 1873 e faleceu no Guarujá, no dia 23 de julho de 1932.

Uma agradável surpresa diante de uma justa homenagem.

Desde muito pequenos, os brasileiros são chamados a conhecer a história do Pai da Aviação, mesmo que ainda exista no ar alguma dúvida histórica sobre este assunto.

Santos Dumont sempre foi meu herói brasileiro de maior destaque. Desde que conheci a sua história me tornei fã.

Acredito que muitos pensam como eu.

Sem medo de errar, o mundo é muito grato ao talento deste brasileiro voador.

Leia mais... "Alberto Santos Dumont" »

18    jul 20122 Comentários

188 anos da presença alemã no Brasil

O primeiro alemão a pisar em solo brasileiro foi Meister Johann, o astrônomo e cosmógrafo da frota de Pedro Alvares Cabral.

No Século XIX, movidos pela necessidade de superarem a crise do desemprego causada pela Revolução Industrial que castigava a Europa, e também a Alemanha, e pela fartura do Brasil, deu-se início a Imigração Alemã para o Brasil.

No dia 18 de julho de 1824, aportavam no Brasil os primeiro alemães. Os primeiros imigrantes.

Foram 39 alemães que tinham a missão de colonizar o Rio Grande do Sul. Aportaram em Nova Friburgo, sendo assentados à margem sul do Rio dos Sinos, onde a antiga Real Feitoria do Linho Cânhamo fora adaptada para servir como sede temporária dos recém-chegados, na atual cidade de São Leopoldo.

Leia mais... "188 anos da presença alemã no Brasil" »

17    jul 20121 Comentário

Gente nova – Gente nossa

A vida dá muitas voltas, esta em constantes mudanças. A alguns meses atrás, ficamos sabendo de uma encantadora notícia: A nossa companheira Sílvia da Silva está esperando um bebê. Nós todos nos tornamos tios e tias neste período. É uma notícia emocionante ainda mais por ser a Sílvia uma mamãe de primeira viagem. (Imaginem os nossos "experientes" conselhos).

Mesmo muito contentes, sabíamos que chegaria o dia que Sílvia teria que nos deixar para viver a experiência da maternidade no aconchego de seu lar, e que alguém iria substituí-la.

A selecionada foi Karen Hägele, que vai dar continuidade ao excelente trabalho que Sílvia vinha realizando.

Assim como todos nós, Karen também tem uma história familiar para nos contar.

Retorno as raízes: Do Brasil para a Alemanha

Ainda criança eu lembro de usar certas palavras que meus amigos não sabiam. Por exemplo, eu chamava minha avó de "Oma", e meu avô de "Opa". Eu poderia contar a partir de "eins" para "Zehn" e minha canção de ninar favorita era "Backe, backe Kuchen". À noite eu desejava aos meus pais um "Nach Gute" e no Natal costumávamos comer "Stollen" (uma espécie de pão de frutas), cozido, é claro, somente pela minha avó.

Nós éramos os únicos no nosso bairro que tínhamos uma árvore de Natal real com velas reais em vez de "coisas piscando," como o meu avô costumava dizer.

E tudo isso teria sido perfeitamente normal não fosse eu ter nascido no Brasil.

Leia mais... "Gente nova – Gente nossa" »

16    jul 20122 Comentários

A Amada Imortal

Lendo Marcelo Verrumo, na Super Interessante, me aproximei de uma bela tradição que vem de geração em geração, e mesmo que a tecnologia tenha de alguma forma diminuído esta tradição, ainda existirão exemplares delas sendo escritas e sendo guardadas . As cartas de Amor.

Documentos tão preciosos que na maioria dos casos são, as vezes, os únicos guardados das pessoas.

É mais comum se achar em arquivos familiares uma carta de amor, guardada com muito carinho por alguém apaixonado do que uma certidão de nascimento.

Eu já li diversas delas em museus e acervos. Algumas tão expressivas que comovem quem as lê. São muito mais que um registro histórico, são um registro da emoção das pessoas em um passado.

Leia mais... "A Amada Imortal" »

Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados