6    abr 20120 Comentário

Sexta-Feira Santa

A Sexta-Feira Santa, é uma tradição em muitos países pelo mundo, principalmente nos países cristãos.

É também um momento da família, de reuniões, de uniões e de perdões. Um dia para colocar em dia os sentimentos e repensar a forma como se esta pensando ou agindo.

É tradição para 85% dos brasileiros e para os outros 15% é feriado. Mas, é difícil, ao se passear pelo país e não encontrar alguma manifestação religiosa em qualquer cidade que se vá.

Em Portugal, também as manifestações religiosas são muito fortes e milenares, em alguns casos, iguais nos dois países, e olhem que  foi de Portugal que o Brasil importou a cultura e os costumes.

Bacalhoada na Semana Santa? De onde veio?

As tradições familiares são muito diversas, algumas famílias ainda cultivam estas tradições e nesta época podemos ver o quanto recebemos uns dos outros. Os mais novos dos mais velhos, e os mais velhos de seus antepassados.

Posso afirmar: As nossas tradições são heranças que nos mantém ligados a nosso clã. Uma hereditariedade cultural.

Muitas vezes nem sabemos porque o fazemos mas, fazemos. Era assim que faziam nossos antepassados, e talvez, para nós hoje,  uma forma de lembrar dos que já foram. Uma maneira de homenagem.

Li hoje um texto de Mário Souto Maior, e achei sensacional a lembrança das antigas tradições que vou transcrever, mas peço que não deixem de clicar no link para o texto original, é imperdível:

" CRENDICES

Os ramos distribuídos pelo vigário no Domingo de Ramos, depois de secos eram queimados com a finalidade de amainar os temporais, os relâmpagos e os trovões.

Uma série de coisas não deveriam ser feitas durante toda a Semana Santa por serem consideradas pecaminosas:

· Olhar-se ao espelho, usar rouge, batom e qualquer perfume, por serem sinais de vaidade.

·Tomar banho. Vendo o próprio corpo nu, alguém poderia se lembrar de outras coisas e pecar por pensamentos.

·Namorar, cantar, dançar, assobiar, por serem sinais de alegria e Nosso Senhor passou toda a semana sofrendo.

Outras tradições são mantidas não só pelos católicos, mas por outros que não professam a Fé, eu não sei explicar este fenômeno.

Maria Lucia Bernadini em uma troca de emails me conta:

" Fomos abençoados duas vezes, nestes dias que antecedem a Semana Santa.
Acolhemos, em 1.º/04/2012, a Procissão de Passos (6.º passo) e, no dia 03/04/2012, a Via Sacra, 10.ª Estação.
Em ambas as ocasiões, minha irmã Maria do Carmo e eu (no dia 1.º  com ajuda de nossa cunhada , que não é católica, e meu irmão nos ajudaram a finalizar o altar montado à entrada de nossa casa) acompanhamos, de perto, as bênçãos dos oficiantes e as estendemos a todos os nossos familiares, amigos e conhecidos."

Reparem no "que não é católica",  e isso me faz pensar no grande sentido e significado destes dias. União de todos os povos, de todas as nações na grande Família Humana.

Não é necessário ser cristão, judeu ou qualquer outra religião para se participar das festas e das reuniões familiares, é necessário apenas ser um parente e é isso é que faz a Família.

Feriados como este, ou celebração como esta, quando muitas famílias se unem, para comerem bacalhau ou para orarem juntas, pode-se perceber a força da Família em nossas vidas e de como as pequenas situações vividas por este grupo nos influenciam.

O que você pode acrescentar as Crendices de Mário Souto Maior? Quais são as crendices da Semana Santa de sua família que você tem o costume de acompanhar?

Você repassa estes costumes para os seus filhos?
Coloque seu comentário. Participe, compartilhe.

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados