20    out 20110 Comentário

Volta ao passado

Hoje eu vi uma foto maravilhosa. Onde o tempo voltou para alguém.

Uma daquelas emoções que somente poucos tem a oportunidade de vivenciar.

É a foto de Lysa Swayze, viúva do ator Patrick Swayze falecido a não muito tempo. Na foto ela inaugura a estatua de cera do marido no Museu Madame Tussauds de Hollywood. Pelas fotos e pela fama do museu e da perfeição como são tratadas estas figuras de cera, podemos ver que os mínimos detalhes do grande ator são reproduzidos, e é como se ele estivesse ali, em pessoa. Lysa, tem o sorriso de quem encontrou o seu amor, tem o mesmo olhar romântico que deveria ter ao olhar o homem de sua vida, quando em vida.

O tempo parou, ela viveu alguns minutos no seu passado.

O olhar é inconfundível.

Este mesmo olhar eu já pude ver nos olhos de outra pessoa, nos olhos de uma jovem pesquisadora que tive a oportunidade de conhecer quando, ela descobriu as cores que cobriam uma parede antiga que ela restaurava. Era o olhar de quem viajou para o passado, o olhar de quem teve por alguns momentos, a sensação de estar vendo o tempo voltar na sua imaginação.

Posteriormente, confidenciando comigo aquele momento, ela me dizia que durante todo o tempo que ela manuseava o pincel e  a lamina sobre a tinta que cobria a verdadeira identidade da parede, sua imaginação tentava visualizar o autor pintando sua obra, e quando a tinta apareceu, aconteceu a fusão da sua imaginação com a realidade. Um momento mágico. Ela enxergou a cor, a obra e o artista no momento da criação.

Um daqueles momentos que fazem de todos nós eternos amantes da busca desta viagem, da busca do nosso Túnel do Tempo, na busca de nosso passado.

Já vi este mesmo olhar em muitas pessoas, se não o olhar, as palavras. Durante todo o dia presto assistência a usuários de MyHeritage e dá para perceber no que falam ou no que escrevem se estão ou não apaixonados pela sua história. Com o mesmo sentimento respondo as questões levantadas.

Dizem que ouvir uma ópera pela primeira vez, pode determinar se a pessoa vai gostar ou não vai gostar de ópera.

Genealogia também é assim, as pessoas começam por curiosidade, algumas vão enxergar a genealogia e amar e outros não.

Já vi o olhar de apaixonados por genealogia em pessoas comuns e não enxerguei este mesmo olhar em alguns historiadores. É de nosso gostar ou não gostar de genealogia que eu estou falando.

Uma árvore genealógica é mais que nomes, é a busca deste momento mágico  que vai se repetir por diversas vezes na alegria de se encontrar um documento ou na emoção de se desvendar um mistério. Aquilo marca e somos capazes de querer que todos vejam e que todos saibam.

Genealogia é dar mais importância ao perfil de um tio esquecido do que dedicar-se a mostrar os famosos de sua árvore.

Buscamos a mesma sensação de Lysa Swayze, ao olhar para o rosto de seu marido ressurgido em cera, nos perfis de nossa árvore. Buscamos a emoção de fazer por alguns segundos parte do passado e parte do presente.

Se você ainda não tem sua árvore em MyHeritage, tenha, para que pelos menos saiba se em você a ópera te emociona, mas agora, se você já tem sua árvore genealógica em MyHeritage esta na hora de saber se você é apaixonado (a) por genealogia.

Meça o valor que você dá a tudo isto e pondere se, são ainda os sentimentos de curiosidade que te movem ou se a emoção faz parte de sua árvore. Se a emoção esta em cada perfil que você namora, reabre e verifica apaixonadamente. Parabéns o passado te espera.

(foto Revista Caras)

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados