9    ago 201115 Comentários

Usando a rede para salvar acervos

Ontem, colocamos aqui a experiência de um grupo de pessoas (550) que estão se divertindo e ao mesmo tempo preservando sua memória. Leia aqui.

Eles usam um Grupo montado no Facebook para se reunirem, trocarem memórias e lembranças e se fossem todos parentes, (são de alguma forma), estariam usando a maior Rede Familiar da Internet, MyHeritage.com.

Diferente da coleta de fotos, documentos e depoimentos que o seu site em MyHeritage permite, buscando entre seus parentes estas fontes históricas, a ideia aqui é trazer fotos e depoimentos de outras fontes que não sejam a sua família. Este sempre foi um desafio para qualquer genealogista pois é dispendioso e nem sempre trás resultados. Não se pode sair em busca de todas as pessoas que conviveram com você e olhar foto por foto o acervo desta pessoa. É quase impossível, mas, da forma que vamos descrever o acervo vem até você.

Sabe aquela foto de você ainda criança entre estudantes do ensino básico? Quem foi a sua professora, você se lembra dela? A festinha de aniversário que você foi e que foi registrado em fotos ou vídeos? São momentos que talvez você nem se lembre mais, mas continuam na memória de outras pessoas.

A ideia é bem simples, mas exige um bocado de disposição, e algumas regras, para que tudo dê certo.

Você vai montar o seu grupo de amigos de infância, ou conhecidos da mesma cidade.

O importante é que todos saibam que o local do grupo é democrático, qualquer opinião é bem vinda mas todos deverão se respeitar. O grupo será um local onde não existem opiniões políticas, religiosas ou sociais, assim como em uma festa de família onde as palavras podem magoar, no grupo, também pode ocorrer isto, então retira-se imediatamente os tópicos que possam trazer discussões desnecessárias e não produtivas ao grupo.

Primeiramente é necessário que você dê o início ao grupo.

MONTAGEM DO GRUPO - Usando o Facebook

(1) - Verifique primeiramente, fazendo uma pesquisa no Facebook se já não existe em sua cidade algum grupo já formado.

(2) - Monte o grupo, (recurso disponível em sua página), usando um nome bem sugestivo para que seus amigos possam se identificar e se localizarem imediatamente. Usar o nome da cidade é bastante recomendado, mas este nome pode já estar sendo usado com outra finalidade o que vai inviabilizar o projeto o que te dá a missão da escolha correta deste nome.

(3) - Usando as configurações do grupo, coloque como "fechado" para que somente pessoas convidadas possam entrar no grupo. Como você será o mediador, convêm a cada novo membro convidado, você verifique na página deste membro se os dados condizem com os objetivos do grupo de reunir apenas pessoas da mesma cidade. Desta forma, pessoas já convidadas podem também convidar outros amigos que sejam amigos em comuns ou pessoas da cidade.

(4) - Após a abertura do grupo, verifique entre os seus amigos do Facebook aqueles que fazem parte de sua infância e de sua cidade, convide-os.

(5) - Você é o mediador deste grupo, não tenha nenhuma dúvida em excluir os membros que porventura não estejam postando mensagem adequadas e que levem o grupo a uma confusão de objetivos.

Dando Start - Começando.

Coloque a primeira foto e para isso procure mostrar fotos de grupos de estudantes onde constem bastante personagens. Estas fotos fazem muito sucesso pois a lembrança dos tempos de escola são bem marcantes em todos nós. Procure não identificar todas as pessoas você mesmo, deixe o grupo se desenvolver. Peça aos outros membros do grupo inicial de amigos que façam o mesmo, ou seja, convidem outros colegas de escola e coloquem novas fotos de escola ou colégio para que os outros ajudem na identificação. O desenvolvimento das fotos que serão postadas e sua identificação vai se dar de forma natural, mas incentive sempre para que as pessoas procurem novas fotos em seus arquivos. Faça o monitoramento do grupo e mantenha sempre a ordem nas postagens das mensagens para que todas as pessoas possam opinar.

Você vai perceber que começarão a sair dos baús fotos cada vez mais antigas, e que trazem um pouco da história da cidade, das pessoas e do desenvolvimento da cidade.

Você vai perceber também que seus amigos estão com fotos suas que você nem conhecia e que foram tiradas em diferentes momentos de sua vida e você nem se lembrava mais. Este talvez seja o grande sucesso de seu grupo, pois se você estiver montando a sua árvore genealógica, será possível achar fotos suas e de seus parentes em várias caixas de sapato, ou álbuns de outras pessoas.

Nesta foto (1962) aparecem alguns de meus parentes - Acervo de uma amiga.

O aparecimento de fotos antigas é bem natural pois as pessoas desejam mostrar suas antigas fotos e em cada foto existe uma história a ser contada, um prédio que chama a atenção, uma roupa diferenciada e tantos outros detalhes que nos fazem relembrar do passado.

Cuidado: Pode ocorrer de que, no grupo, apareçam pessoas querendo fazer propaganda de comércio ou empresas, ganharem votos ou apenas tumultuarem o grupo, seja rápido e elimine estes entraves imediatamento com o seu poder de mediador.

Sua coleção de fotos vai aumentar assustadoramente.

Agora é hora de você montar a sua árvore genealógica com estas fotos que vocês trocaram no grupo. São momentos registrados por outras pessoas, são comentários feitos pelos seus amigos e fotos que você nem vai acreditar que existiam. Se você ainda não montou a sua árvore genealógica comece agora. Clique aqui e dê início.

Depois de montado o seu grupo, (e não deixe de experimentar), nos chame para fazer uma visita. Esta é uma ideia tão simples mas que já trouxe a um grupo de pessoas verem um documento guardado a muitos anos e que não só fez a história das pessoas, mas também a história da cidade e do país. Um documento centenário, peça de museu que se tornou público.

Documento do Império - Acervo Museu Major Novaes

Procure preservar o seu acervo de fotos, identificando as pessoas na foto e use este recurso bem simples de compartilhar de uma forma segura e pratica as suas fotos. No seu site em MyHeritage, esta facilidade já existe, você pode dividir com seus parentes fotos, vídeos e memórias, mas, somente com seus parentes. É necessário que você saia em busca de outros acervos onde possam existir imagens suas para ampliar o conhecimento de sua pessoa para as gerações que ainda estão por vir e que irão agradecer por você ter tido a preocupação de preservar documentada a sua vida.

Caso você tenha gostado da ideia e tenha montado o seu grupo nos conte a sua experiência. Comente.

Comentários (15) Trackbacks (0)
  1. Gosto deste trabalho e entendo que num futuro longíquo será
    frutuoso.
    Em tempos cheguei a ir à Torre do Tombo, certificar-me de datas
    etc. - Depois perdi a embalagem da pesquisa!!! - Tudo é relativo.
  2. Interessante! Ha já alguns anos venho fazendo pesquisa de meus antepassados. Já percorri uma boa meia dúzia de Arquivos Distritais. Num dos "ramos " da família cheguei mesmo até 1638
    Muitos dados parecem ter "vindo " ao meu encontro. As pesquisas ainda que trabalhosas são muito interessantes...um aut~entico mergulhar na história (a Igreja tudo registava). Resta partilhar tudo o que encontrei (presentemente mais de 500 antepassados directos documentados).O caminho discrito neste artigo parece-me interessante.
  3. Eu tinha um acervo gravado com vcs família Barcelos, mas perdi e não consigo encontrá-lo. o que fazer ?
  4. Em 20/8/14. Eu, José Antonio de Lima, adoro ver fotos antigas, dos meus e de outros e também paisagens, lugares lindos etc. De meus parentes por parte de mamãe, tenho muito material. Minha mãe, como solteira é: ENEDINA PEREIRA DA COSTA e de casada ENEDINA COSTA LIMA. Ela é natural de Herval do Sul - RS e, seus parentes, como BARÃO DE ACEGUÁ - ASTROGILDO PEREIRA DA COSTA, meu tio bisavô, meu avô ADEODATO PEREIRA DA COSTA, têm a origem em AÇORES - PORTUGAL. Minha árvore, que já tem 251 pessoas e, eu quero incluir outros, mas não tenho condição financeira, por agora, para ampliá-la, aparece até meu penta avô, mas, de meu pai ARMANDO JOSÉ DE LIMA, muito pouco. Só meu avô - ZECA LIMA - JOSÉ ANTONIO DE LIMA e minha avó JÚLIA COUTO DE LIMA. Fotografias que adoro, dos meus parentes antigos, muito pouco. Quero ajuda para ampliar e colocar fotos dos parentes em minha árvore. Muito obrigado às pessoas que me ajudarem, de uma ou outra forma. Meu site da árvore que está ás ordens é:
    Http://www.myheritage.com.br/site-family-tree-155978612/de-lima
    Até a próxima. advjadelima@hotmail.com ou zecalimacascata@gmail.com
  5. Muito obrigado pela oportunidade. DEUS cuide nós todos. Amém.
  6. AGRADEÇO A IDÉIA - VOU ME EMPENHAR NISSO
  7. Minha arvore já tem mais de 700 nomes FAMILIA BRIGAGÃO vinda de Portugal na caravana de Dom João VI
  8. Uma dificuldade grande que tenho é não pode lincar as fotos do face book diretamente no Myheritage em nem uma forma mai fácil de ter posts cruzados entre os dois sites. Já esta na hora de termos um app do Myheritage no Face book
  9. Quero aderir a isto.
  10. Juntem o que puderem ao meu arquivo já existente.
  11. Oi Valter, realmente não é possível fazer link entre os dois sites, mas você pode facilmente adicionar as fotos diretamente do Facebook! Para isso, abra o seu site de família, clique na aba Fotos e, em seguida, em Adicionar fotos e vídeos. Na nova janela aberta, você poderá ver a opção: "Importe de" e lá você tem o símbolo do Face. Clique nele. E na próxima janela, clique nele novamente. Uma janela pop-up será aberta, perguntando se pode acessar a sua conta do Facebook. Clique em ok. Em seguida, todos os seus álbuns do Facebook serão abertos na página do MyHeritage e você poderá importar o que quiser! Experimente! É super fácil e rápido.
  12. Uau Paulo, adoraríamos saber mais sobre a sua família! Que tal contar pro blog a sua história? Escreva para nós: brasil@myheritage.com
  13. Olá, Estou em Portugal. Tenho o último sobrenome "Gameiro", vem de família da Beira Litoral - Memória/Albergaria dos Doze, entre Leiria e Pombal (isto, final no séc. XIX). Num dicionário agrícola, de 1890, o nome Gameiro, provinha de um milho branco pequeno, que naquelas terras era semeado, em sequeiro, pela Primavera e crescia até ao Verão. Em Portugal existem muitas ramos de família com este nome. No Brasil, em Arapongas, também lá se instalou uma familia - Poderei saber alguma ?
  14. José Rodrigues Gameiro: Em nossa bela S. Luís do Maranhão, brilhou, desde provavelmente a década de 40 (ou antes) do século passado, a família Gameiro. O chefe era, então, o Engenheiro Argemiro Freire Gameiro, casado com Dona Alvina Fernandes Gameiro, de Teresina, PI. Ele era carioca e durante anos foi diretor da Escola Técnica de S. Luís. Constituiam um casal muito conceituado na sociedade local. Como Diretor na ETSL, doutor Gameiro, gerenciou sucessivas levas de rapazes (a escola era, nessa época, exclusivamente masculina) em seu crescimento físico, intelectual e profissional (até 47. sei, lá estudava o hoje justamente festejado poeta e crítico de arte Ferreira Gular, com seu nome verdadeiro de José Ribamar Ferreira ). Doutor Gameiro e Dona Alvina deixaram três filhos: Gutemberg, Bete e Ulisses. Os varões se estabeleceram em Brasília e trabalham, suponho eu, com assuntos técnicos de computação.
  15. Infelizmente, pra mim não adianta eu procurar por fotos, pois no meu caso não conheço minha família paterna. ja tentei de quase tudo, pra ver se eu conseguia encontrar, através do nome do meu pai biológico, mas nada consegui...

Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Entre em contato conosco  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados