3    set 20101 Comentário

Escrevendo sobre …

Sabemos usar as palavras para  expressar tristeza, alegria, para impor nossas opiniões, para dizer palavras de amor, para dizer palavras de ódio, e muitas vezes esta expressão é dominada ao extremo por algumas pessoas, ao explicarem uma receita de bolo, ou convencerem um comprador em sua decisão, ou levar do céu ao inferno uma plateia inteira.

Tendo o domínio da linguagem, dominamos o mundo e ainda vamos a Roma.

Mas, colocar estas mesmas palavras por escrito torna-se um verdadeiro dilema para muitas pessoas. As letras não têm a expressão do olhar, nem o levantar das pestanas, nem o sorriso e nem o ranger dos dentes das palavras. As letras devem conter todas estas expressões faciais  em uma folha em branco, sem expressão. Como escrevemos tão pouco e falamos demais, o exercício da escrita é mais lento, nos torna  inseguros e então, apresentamos as eternas dificuldades em nos expressar. Muitas pessoas reportam uma grande dificuldade de escrever sobre alguém, ou escrever uma biografia. Idealizam o texto, planejam as situações, até simulam frases dizendo-as para si mesmo, mas ao iniciarem o texto, criam releituras e acabam por apagarem os principais motivos da biografia, então, por não gostarem do resultado, apagam a biografia completa.

Para se fazer uma biografia simples de alguém e ampliar um dos campos menos usados no perfil de cada um, vamos aqui dar algumas dicas bem básicas, para exercitar esta vocação de passar para palavras escritas o que sabemos de alguém. Item obrigatório de quem pretende escrever um livro de genealogia ou manter sua árvore completamente preenchida para as gerações vindouras.

Uma biografia, não é um formulário de respostas, nem um detalhamento minucioso de ações que uma pessoa tenha feito em sua vida, mas o resultado desta pessoa no seu tempo, na história e como estas ações externas afetaram a personalidade e o jeito de ser do alvo da biografia.

É necessário se conhecer as condições de vida, eventos históricos, transformações políticas e sociais da época em que viveu aquela pessoa para se evitar colocar em suas palavras as suas experiências atuais, que afetariam o texto com as  conclusões imprecisas da vida da pessoa (Aliás, qualquer leitura deve considerar também este ponto). Deve-se respeitar o momento da pessoa e não fazer comparações com o momento atual, pois é muito comum se chegar a conclusão : " No lugar dele eu não faria tal coisa..."

Segundo Francisca L.N de Azevedo, em Biografia e Gênero, de 2004 (UFRGS) : "...afim de que a biografia surja como um índice referencial de um universo, de uma estrutura social e de uma cultura..."

Uma biografia é composta de 4 elementos básicos: Identificação, Situação, Posição e Finalização.

Colocadas assim, a biografia não se resume a conhecer a pessoa e sim se pesquisar a história em que aquela pessoa viveu.

Identificação seria então o mais básico dos elementos, já que são dados concretos em documentações ou história falada.(fotografias, documentos, datas, formação, profissão, casamentos ).

Situação,  seria a condição externa desta pessoa. Condição política, geográfica, eventos e situações comuns na época da vida da pessoa.

Posição é a postura que a pessoa tomou diante dos eventos a sua volta e os resultados de sua decisão.

E a Finalização que demonstrará se as atitudes e decisões desta pessoa foram bem sucedidas e trouxe resultados satisfatórios ao modelo de vida que ela escolheu em sua posição.

Quem escreve uma biografia deve ficar atento a uma grande falha neste tipo de trabalho, é o de dar mais destaque aos fatores externos se esquecendo do alvo da biografia, ou seja, ao fazer a biografia de um homem público , perde-se o caminho em contar a história do Brasil ou de Portugal e reserva pouquíssima informação sobre a biografia da pessoa, Tudo deve ser dentro da medida.

Um dos fatores importantes de uma biografia é você sintetizar as palavras e conseguir contar uma história agradável e cheia de emoção . Um dos melhores exemplos do que quero dizer, esta na incrível história contada com apenas seis palavras de  Ernest Hemingway.    Vende-se: sapatos de bebê, nunca usados.

Deixe o seu leitor com a experiência de montar a sua própria história, imaginar variações e viajar pela vida da pessoa alvo da biografia. Encante o leitor com a história imaginativa e criativa que cada um faz ao ler. Não forme opiniões, conte fatos.

"- Vovô me disse certa vez..." , "...mesmo quando tudo parecia triste...", " Enquanto todos faziam o serviço árduo da fazenda, ele estudava. "

Estas são frases que recheiam um texto com ternura e emoção, pois o autor da biografia se coloca dentro da vida da pessoa e se expressa não como autor. mas como uma testemunha da história do outro.

Mãos a obra, imagine a quantidade de perfis em sua árvore e quanto você tem a escrever.

Quero deixar aqui um exemplo de biografia, a de Olga Benário Prestes, que retiramos do site  AlgoSobre, que acho muito bem feita e que traduz a nossa postagem de hoje, mas antes, queremos fazer um desafio a você.

Você é capaz de escrever uma história emocionante, assim como Hemingway, usando apenas seis palavras?

Vende-se: sapatos de bebê, nunca usados.

Deixe a sua história nos comentários. Quero ver quem aceita o desafio.

Comentários (1) Trackbacks (0)
  1. Muito bom,real e sincero!

Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados