4    mai 20100 Comentário

Pesquisar é preciso…navegar também é preciso.

Quem aqui neste blog, já não se deparou com o nome de italiano, espanhol, francês, russo e muitos outros nomes estrangeiros que estão no topo de muitas árvores?

Procurando certa vez o sobrenome/apelido Canella, me deparei com a informação de que  poderia ser oriundo do sul da Bahia no Brasil, onde uma tribo indígena com este nome teria sido rebatizada com esta alcunha, e este poderia ser um dos elos perdidos.

Mas Jacintho Canella, que era meu motivo de pesquisa, tinha todos os requisitos para ser de procedência européia, então comecei a procurar pelos inúmeros museus que existem na internet e que poderiam ter as listas de passageiros, e pude constatar a veracidade da informação inicial, de que Jacintho seria espanhol, e assim consegui encontrar e decifrar este elo, caso contrário, a minha segunda opção seria estar a esta hora, tomando água de coco, com os pés na areia branca e limpa, com a brisa salgada e quente do Atlântico batendo no rosto, sob um sol maravilhoso do sul da Bahia.

Opa! Não se esqueça da educação do garçom te chamando de “- meu rei”.

Mas nesta época fiquei sabendo também de uma curiosidade, de que muitos imigrantes, mesmo aportando em Buenos Aires, subiram o continente pelos seus próprios meios e acabaram por se instalar no Brasil.

Esta informação aumentou em muito a lista de navios onde se é possível encontrar parentes.

Por esta razão, vou indicar um local excelente, com informações muito importantes, em língua espanhola, mas nada que o nosso portunhol não resolva, e que pode ajudar você a não ter que ir para aquele lugar “chato”, nem ter que tomar água de coco, nem sentir a brisa e o sol, e não ter ninguém te chamando de “meu rei”. Ai meu Deus!

Estou falando do Centro de Estudios Migratórios Latinoamericano, um museu virtual com grande acervo de documentos que podem ajudar você a encontrar algum parente se por acaso, nas listas de navios aportados no Brasil não tenham dado resultado.

A apresentação é belíssima e mesmo que você não tenha nenhum parente vindo de lá, vale a pena ir, conhecer e marcar em Meus Favoritos, quem sabe um dia não será necessário.

Se for fazer uma visita ao museu, depois comente a visita aqui em nosso site.

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixe um comentário

Enviar

Deixe um comentário
Insire um nome
Por favor introduza um endereço de email

Sem trackbacks

Sobre nós  |  Privacidade  |  Diga a um amigo  |  Suporte  |  Mapa do site
Copyright © 2014 MyHeritage Ltd., Todos os direitos reservados